Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento acústico da presença de cetáceos no Canal de São Sebastião

Processo: 14/06285-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Antonia Cecília Zacagnini Amaral
Beneficiário:Diogo Destro Barcellos
Instituição-sede: Instituto Oceanográfico (IO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/50317-5 - Biodiversidade e funcionamento de um ecossistema costeiro subtropical: subsídios para gestão integrada, AP.BTA.TEM
Assunto(s):Bioacústica   Cetacea

Resumo

O canal de São Sebastião (23o53'S; 45o30'O a 23o43'S; 45o22'O), localizado no litoral norte do Estado de São Paulo, apresenta cerca de 25 km de extensão. Sua importância pode ser destacada sob diferentes óticas, desde o uso humano para recreação até a relevância de sua diversidade biológica. No tocante a esta diversidade, o manguezal do Araçá desempenha um importante papel como exportador de energia e matéria orgânica aos sistemas circunvizinhos, área de descanso para aves locais e migratórias, e atuando como um elo importante na manutenção da cadeia trófica do canal de São Sebastião. Nesta intrincada cadeia alimentar, algumas espécies de cetáceos têm papel importante por serem os representantes de topo. Em paralelo, as ocorrências históricas até as mais recentes indicam a relevância do referido sistema por espécies de cetáceos migratórias como a baleia-franca, ou apenas como zona de passagem. De um total de 29 espécies de cetáceos reportada para as águas costeiras do Estado de São Paulo em eventos de encalhes, ao menos cinco já foram reportadas em avistamentos ocasionais, a saber: boto-cinza (Sotalia guianensis), golfinho-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus), golfinho-pintado-do-Atlântico (Stenella frontalis), orca (Orcinus orca), e a baleia-franca-austral (Eubalaena australis). Até o presente momento, não houve um programa de monitoramento envolvendo a detecção sistematizada do uso do canal de São Sebastião por cetáceos. Este estudo visa descrever a ocorrência de cetáceos no canal de São Sebastião por meio de detecção acústica em um ano de observações. Serão utilizados equipamentos de monitoramento passivo de sons que serão fundeados nas proximidades do manguezal do Araçá, e que irão gravar sons do ambiente em intervalos e tempo pré-definidos ao longo de doze meses. Espera-se, como produto final, obter uma descrição sazonal de utilização das águas locais por distintas espécies de cetáceos por meio de detecção acústica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.