Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise metabolômica da bioatividade em vias Cox e LOX-dependentes de plantas da subtribo Lychnophorinae

Processo: 14/01707-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Leonardo Gobbo Neto
Beneficiário:Camila Capel Godinho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51454-3 - Estudos morfoanatômicos, metabolômicos e moleculares como subsídios à sistemática de espécies de Asteraceae e acesso ao seu potencial farmacológico, AP.TEM
Assunto(s):Asteraceae   Cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas   Metabolômica   Química de produtos naturais

Resumo

A família Asteraceae é uma das maiores famílias dentre as plantas superiores (Angiospermae). Uma das subtribos pertencentes a essa família, é a Lychnophorinae, representada por 11 gêneros e 81 espécies com distribuição nos campos rupestres e no Cerrado de Minas Gerais e do Planalto Central. Muitos compostos das classes químicas presentes nas espécies de Lychnophorinae, em especial as lactonas sesquiterpênicas ou mesmo os compostos fenólicos, são relatados com inibidores de mediadores da cascata de reações que resultam no desencadeamento do processo inflamatório. Duas enzimas são essenciais no metabolismo do ácido araquidônico formado no processo inflamatório: ciclooxigenases (COX) e lipoxigenases (LOX), promovendo a produção de eicosanóides, como prostaglandinas, prostaciclinas e tromboxanos na via COX-dependente, e leucotrienos na via LOX-dependente. Na busca por compostos responsáveis pelas ações farmacológicas, é evidente a necessidade de estudos utilizando metodologias analíticas mais sensíveis, rápidas e eficazes, como a análise metabolômica. A obtenção da impressão digital metabólica é a obtenção detalhada dos metabólitos do organismo sob determinada condição, produzindo um cromatograma que é característico daquela planta, como uma impressão digital. Através disso, é possível determinar diferenças metabólicas em amostras, por meio de ferramentas estatísticas. Para o refinamento dos dados, é necessário o uso de softwares específicos que extraem as informações úteis para as análises. As informações geradas podem ser usadas com diferentes aplicabilidades, mas para isso devem-se analisar os dados por métodos in silico, para o qual existem vários softwares estatísticos que podem ser empregados para a realização desses procedimentos. Este projeto visa analisar o potencial farmacológico de espécies da subtribo Lychnophorinae, usando como subsídios estudos metabolômicos, interligando-os com análises anti-inflamatórias relacionadas a inibição in vitro das vias ciclooxigenase e lipoxigenase através de as análises de correlação in silico.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GODINHO, Camila Capel. Análise metabolômica da bioatividade em vias COX e LOX-dependentes de plantas da subtribo Lychnophorinae. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.