Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da lectina ArtinM na ativação de neutrófilos por Paracoccidioides brasiliensis

Processo: 14/06155-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Luciana Pereira Ruas
Beneficiário:Livia Moreira Genaro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas   Lectinas   Paracoccidioides brasiliensis   Imunologia celular   Imunomodulação   Receptores de quimiocinas

Resumo

A paracoccidioidomicose (PCM), cujo agente causador é o fungo Paracoccidioides brasiliensis (P. brasiliensis), é uma das principais micoses sistêmicas endêmicas da América Latina, ocorrendo principalmente no Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela, podendo levar à morte indivíduos imunocompetentes. Dados da literatura apontam para a importância de uma resposta imune celular efetiva, com participação das células Th1 e consequente ativação de macrófagos, para a resistência e o controle da infecção pelo P. brasiliensis. Além de macrófagos, inúmeras evidências sugerem a participação de neutrófilos na resposta de defesa ao P. brasiliensis. Neutrófilos são capazes de ingerir as leveduras, entretanto, apesar de sua elevada capacidade fagocítica, não são capazes de matar as leveduras ingeridas, a não ser quando previamente e adequadamente ativados. Apesar dos significativos avanços na terapia antifúngica, sua eficácia ainda é limitada por fatores como terapia prolongada, toxicidade e efeitos colaterais. Frente a isso, tornam-se necessários tratamentos seguros, alternativos ou complementares à quimioterapia. A lectina ArtinM, extraída da semente da jaca (Artocarpus heterophyllus), apresenta atividade imunomoduladora contra vários patógenos intracelulares, inclusive no modelo de infecção experimental por P. brasiliensis. A administração profilática ou terapêutica da lectina a camundongos infectados com P. brasiliensis proporcionou o desenvolvimento de uma resposta Th1 balanceada por IL-10, a qual resultou em uma redução da carga fúngica nos órgãos dos animais tratados com a lectina, enquanto manteve uma inflamação controlada. ArtinM tem ação sobre várias células do sistema imunológico, incluindo neutrófilos, os quais são ativados pela lectina. Este projeto propõe uma avaliação da estimulação com a lectina ArtinM na resposta de neutrófilos do sangue periférico durante a infecção in vitro pelo P. brasiliensis. Para tal, pretende-se verificar o efeito da ArtinM na produção de citocinas, expressão de receptores de quimiocinas e intermediários reativos do oxigênio por neutrófilos de indivíduos sadios, estimuladas in vitro com leveduras de P. brasiliensis. Acreditamos que os resultados deste estudo poderão contribuir para o melhor entendimento da imunopatologia da PCM e para identificar novas estratégias terapêuticas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
RUAS, LUCIANA P.; GENARO, LIVIA M.; JUSTO-JUNIOR, AMAURI S.; COSER, LILIAN O.; DE CASTRO, LIVIA F.; TRABASSO, PLINIO; MAMONI, RONEI L.; ROQUE-BARREIRA, MARIA-CRISTINA; BLOTTA, MARIA-HELOISA S. L. Effect of ArtinM on Human Blood Cells During Infection With Paracoccidioides brasiliensis. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 9, MAY 4 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.