Busca avançada
Ano de início
Entree

Herdabilidade da velocidade de onda de pulso e associação do controle glicêmico e perfil lipídico com a rigidez arterial em uma população rural brasileira: Projeto Corações de Baependi

Processo: 13/01677-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Alexandre da Costa Pereira
Beneficiário:Rafael de Oliveira Alvim
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Herdabilidade   Cardiologia   Perfil lipídico

Resumo

A Rigidez arterial aumentada é um importante fator de risco cardiovascular e um forte preditor de morbimortalidade, independentemente de outros fatores de risco cardiovasculares. O enrijecimento vascular, mensurado por meio da velocidade de onda de pulso, tem sido associado à diversas condições clínicas como: hipertensão, síndrome metabólica, hipercolesterolemia e diabetes.A hipercolesterolemia esta associada à disfunção endotelial e modificações estruturais no leito vascular. Sabendo-se que a rigidez arterial elevada é fator de risco cardiovascular e que os resultados referentes à associação do perfil lipídico com o fenótipos de rigidez arterial são conflitantes, torna-se evidente a necessidade de novos estudos em populações gerais e específicas, afim de estabelecer o real papel do perfil lipídico inadequado nas alterações vasculares.Os níveis de hemoglobina glicada têm sido associados com o risco cardiovascular e complicações associadas ao diabetes. Recentemente, tem sido demonstrada à associação da hemoglobina glicada com fenótipos relacionados à rigidez arterial em indivíduos diabéticos e não-diabéticos. Entretanto, estudos propondo tal associação em populações com diversas condições clinicas ainda são escassos. A herdabilidade é definida como a proporção da variabilidade fenotípica total atribuída ao efeito genético. Em relação ao VOP, alguns estudos com populações americanas e europeias mostraram uma herdabilidade moderada, o que justificaria a investigação genética. Entretanto, para populações brasileiras ainda não se tem essa informação. Sendo assim, o objetivo do estudo é estimar a herdabilidade da velocidade de onda de pulso e testar a associação do perfil lipídico e do controle glicêmico com o fenótipo de rigidez arterial em uma população rural brasileira.