Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da participação do IRS1 na via de sinalização da beta-catenina na leucemia linfóide aguda

Processo: 13/26213-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fabíola Traina
Beneficiário:Jaqueline Cristina Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Transdução de sinais   Leucemia-linfoma linfoblástico de células precursoras   beta Catenina   Hematologia

Resumo

A leucemia linfoide aguda (LLA) é o câncer mais comum na infância. Em adultos, a LLA é menos comum, porém é associada com um pior prognóstico e com probabilidade de sobrevida a longo prazo menor que 40%. A LLA compreende um grupo heterogêneo de neoplasias caracterizadas por proliferação anormal e acúmulo de células imaturas na medula óssea, o que prejudica a produção de eritrócitos, leucócitos e plaquetas. O substrato 1 do receptor de insulina (IRS1) é uma proteína predominantemente citosólica envolvida na transdução de sinal, mas que também desempenha um papel na transformação maligna, sendo altamente expresso em muitos tipos de câncer. Em LLA BCR-ABL positiva, a expressão gênica do IRS1 está relacionada com um pior prognóstico. O IRS1, em certas circunstâncias, é translocado para o núcleo. Em fibroblastos, foi observado que o IRS-1 nuclear interage com a ²-catenina e ativa a transcrição dos genes c-myc e ciclina D1. Quando superexpressos, o c-myc e a ciclina D1 podem atuar como oncogenes, contribuindo para o desenvolvimento de diversas neoplasias, inclusive as hematopoiéticas. O nosso grupo de pesquisa observou que IRS1 está presente no núcleo e citoplasma de células leucêmicas. Entretanto a função do IRS1 nuclear em leucemias não foi elucidada até momento. Deste modo, o presente trabalho objetiva investigar a participação do IRS1 nuclear na via da ²-catenina, e na expressão dos oncogenes c-myc e ciclina D1 na LLA. Pacientes com diagnóstico de LLA serão incluídos no estudo de expressão gênica de IRS1, ²-catenina, c-myc e ciclina D1. Linhagens celulares de LLA serão utilizadas para os estudos de expressão e interação proteica, e serão submetidas ao silenciamento de IRS1 e estudos funcionais.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FERNANDES, Jaqueline Cristina. Investigação da participação do IRS1 na via de sinalização da β-catenina na leucemia linfoide aguda. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.