Busca avançada
Ano de início
Entree

Especificidade na montagem de filamentos de septinas: o caso da interface G entre SEPT5 e SEPT8

Processo: 14/04233-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Richard Charles Garratt
Beneficiário:Diego Antonio Leonardo Cabrejos
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cristalografia   Proteínas   Septinas   Citoesqueleto de actina   GTP fosfo-hidrolases

Resumo

Septinas são proteínas que apresentam normalmente atividade GTPasica, desempenhando um papel importante na estrutura da célula e servindo como um andaime para recrutamento de outras proteínas parceiras. Para realizar suas funções, as septinas formam heterofilamentos que são estabilizados por interações entre as subunidades através de dois tipos de interface, chamadas de G e NC. A sua expressão ectópica ou enovelamento inadequado estão associados com diversas patologias incluindo o Mal de Alzheimer, Síndrome de Down, Doença de Parkinson e diversos tumores. Compreender os mecanismos moleculares exatos que controlam a montagem correta dos filamentos individuais e posteriormente seu empacotamento em estruturas de ordem superior representa um dos maiores desafios na área de bioquímica de septinas atualmente. Este processo passa por entender a especificidade nas interfaces entre septinas ao longo de um filamento (particularmente dado a sua tendência de interagir de uma forma promíscua) assim como se existe um mecanismo intrínseco ou extrínseco para a sua montagem. Para estes estudos, nosso grupo vem tentando cristalizar combinações fisiologicamente relevantes de 3 ou 4 septinas. Porém, conseguir produzir o complexo com a estequiometria esperada de forma pura e solúvel não e trivial. Neste projeto se propõe uma abordagem alternativa para simplificar o desafio, a qual é de dividir o problema de tal forma que cada interface possa ser estudada individualmente. Especificamente, nosso foco de estudo é o complexo formado entre septina 5 e septina 8 para entender melhor as interações que estabilizam a interface G formada entre elas. O conhecimento adquirido com o desenvolvimento deste projeto e os resultados esperados contribuirão para entender a base estrutural da montagem correta de um heterofilamento. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CABREJOS, Diego Antonio Leonardo. Especificidade na montagem de filamentos de Septinas: o caso da interface G entre SEPT5 e SEPT8. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Física de São Carlos São Carlos.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.