Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do ambiente impactado na vitelogênese dos peixes

Processo: 14/01866-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Comparada
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Carlos Eduardo Tolussi
Supervisor no Exterior: Anu Kumar
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : CSIRO Land and Water, Austrália  
Vinculado à bolsa:11/15453-5 - Influência da ação antrópica no ambiente aquático sobre a vitelogênese em peixes teleósteos, BP.DR
Assunto(s):Ecofisiologia

Resumo

A vitelogênese é uma importante fase do ciclo reprodutivo de peixes e muitos estudos em ecotoxicologia vêm demonstrando que alguns poluentes podem afetar negativamente o controle fisiológico deste processo. Desta forma, o estudo da expressão gênica e dos níveis plasmáticos de vitelogenina (Vtg), a principal glicolipofosfoproteína relacionanda à vitelogênse é importante para entender como alguns poluentes podem prejudicar esta fase do processo reprodutivo. Nas fêmeas, a Vtg é produzida no fígado sob estímulo do 17 ²-estradiol, um estrógeno produzido nas células foliculares dos ovários. No entanto, a presença de xenobióticos em ambientes impactados pode alterar seu processo de síntese , ameaçando a reprodução e a conservação de populações íctias. Assim, o objetivo principal deste estudo é avaliar a expressão gênica e a concentração plasmática da Vtg em Astyanax fasciatus em ambientes impactados. Nossos dados preliminares vêm demonstrando que as concentrações plasmáticas de 17 ²-estradiol se alteram em fêmeas de A. fasciatus que vivem em um reservatório impactado no Estado de São Paulo. No entanto, existe uma lacuna no estudo da Vtg em espécies de peixes tropicais. O desenvolvimento deste projeto no exterior é essencial, considerando que até o momento não foram produzidos anticorpos para Vtg para nenhuma espécie da ordem Characiformes, uma das mais importantes dentre os teleósteos nativos. Além disso, além do desenvolvimento dos anticorpos para utilização no presente projeto, nós tornaremos disponíveis estes anticorpos para futuros pesquisadores que estudam a fisiologia reprodutiva e/ou ecotoxicologia utilizando Characiformes. A determinação da expressão hepática de Vtg e a concentração desta lipoproteína no plasma, são passos importantes para entender a fisiologia reprodutiva de espécies-alvo, principalmente porque esta molécula é precursora do vitelo. É importante enfatizar ainda que os resultados deste projeto serão importantes para avaliar o impacto antropogênico (principalmente estrogênico e antiestrogênico) na reprodução de peixes tropicais. O conhecimento destas novas técnicas para estas espécies, certamente aprimorarão o entendimento de como os peixes tropicais ajustam os seus processos fisiológicos frente ao impacto ambiental. Esta área do conhecimento é essencial para o desenvolvimento de importantes ferramentas fisiológicas que podem ser aplicadas na ecotoxicologia em espécies de peixes tropicais. Finalmente, o CSIRO (The Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation) é considerado um centro de referência nas áreas de ecotoxicologia e aquicultura, sendo uma honra e um privilégio ter uma resposta positiva da Dra. Anu Kumar para este período de permanência em seu laboratório. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TOLUSSI, CARLOS E.; OLIO GOMES, ALINE D.; KUMAR, ANUPAMA; RIBEIRO, CRISTIELE S.; LO NOSTRO, FABIANA L.; BAIN, PETER A.; DE SOUZA, GABRIELA B.; DA CUNA, RODRIGO; HONJI, RENATO M.; MOREIRA, RENATA G. Environmental pollution affects molecular and biochemical responses during gonadal maturation of Astyanax fasciatus (Teleostei: Characiformes: Characidae). ECOTOXICOLOGY AND ENVIRONMENTAL SAFETY, v. 147, p. 926-934, JAN 2018. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.