Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e distribuição de espécies arbóreas, dos quatro principais tipos de formações florestais do Estado de São paulo,de acordo com características de solo e topográficas

Processo: 14/00837-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 30 de abril de 2014
Vigência (Término): 29 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Ricardo Ribeiro Rodrigues
Beneficiário:Simone Rodrigues de Magalhães
Supervisor no Exterior: Julian David Olden
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Washington, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/20550-0 - Fatores abióticos condicionantes da distribuição de espécies arbóreas em quatro formações florestais do Estado de São Paulo, BP.DR

Resumo

As associações de organismos entre si e com o meio ambiente, juntamente com o processo de adaptação evolutiva, fazem com que as interações entre o ambiente físico e as comunidades florestais não sejam facilmente elucidados . Devido à natureza dos dados ecológicos, é necessário usar um método capaz de lidar com as não-linearidades e ruídos. As redes neurais artificiais (RNA) são capazes de modelar dados com estas características, e fazer previsões e extrapolações sem um modelo matemático pré-definido. Neste trabalho, esta ferramenta será utilizada para estabelecer as relações entre as populações de espécies florestais e as características do solo e topográficas. Os objetivos específicos são responder às seguintes questões: (I) Como as características do solo e a topografia influenciam a ocorrência e crescimento, em termos de área basal, das espécies que co-ocorrem em diferentes formações florestais?; (II) Existe uma relação entre as características do solo, a topografia e o padrão de agregação de certas espécies florestais?; e (III) Como o conhecimento gerado sobre o solo e as características topográficas pode ser usado em programas de restauração ecológica? O estudo será desenvolvido em quatro Unidades de Conservação (UC) do Estado de São Paulo, cada uma com trechos bem preservados dos principais tipos de floresta que ocorrem no estado. Em cada UC é atribuído um lote de 320 x 320 m (10,24 ha), com 256 subparcelas de 400 m², para a qual foi fornecida uma descrição dos fatores físicos (caracterização planialtimétrica e edáfica) e bióticos (florístico e fitossociológico) . Em cada sub-parcela, a densidade e a área basal das espécies esta contabilizada, de modo a serem associadas com as características do solo e da topografia por RNA, utilizadas como uma aproximação da função em cada unidade fitogeográfica. (AU)