Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da genotoxicidade dos glicoalcaloides solamargina e solasonina e de sua influência sobre os danos cromossômicos induzidos por diferentes mutágenos

Processo: 13/22769-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Denise Crispim Tavares Barbosa
Beneficiário:Heloiza Diniz Nicolella
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Mutagênese   Genotoxicidade   Citotoxicidade   Antineoplásicos   Bioatividade   Mapeamento cromossômico   Solanum lycocarpum   Testes para micronúcleos

Resumo

O ecossistema da América da Sul revela uma vasta diversidade ecológica, de maneira que o avanço fitoterápico e a busca por moléculas isoladas com atividade biológica nessa região são de grande potencial, atraindo indústrias farmacêuticas. Dentre as inúmeras espécies encontradas nessa variedade natural, estão espécies do gênero Solanum, que apresentam diversas atividades biológicas, como hipotensiva, hepatoprotetora, anti-inflamatória, antiviral, antiurolitíase e antialérgica. A espécie Solanum lycocarpum A. St-Hil, encontrada no sudeste e centro-oeste brasileiro, destaca-se pelas atividades antiepilética, antiespasmódica, bem como pela significância no tratamento de controle de diabetes, obesidade, hepatite e hemorroidas. Solamargina (SM) e solasonina (SS) são os dois principais glicoalcaloides presentes no S. lycocarpum e podem ser obtidas em mais de 100 espécies, sendo conhecidos por possuir notável atividade antitumoral. Em face das propriedades biológicas das espécies do gênero Solanum e seus glicoalcaloides SM e SS, o presente estudo tem como objetivo avaliar a possível genotoxicidade destes glicoalcaloides e a sua influência sobre os danos no DNA induzidos por diferentes mutágenos em fibroblastos de pulmão de hamster Chinês (células V79) utilizando o teste do micronúcleo. Para a avaliação da genotoxicidade, as culturas serão tratadas com 1,78; 3,55 e 7,1 µg/mL de SM e 3,6; 7,2 e 14.4 µg/mL de SS. Estas concentrações de SM e SS serão associadas a dois diferentes mutágenos, etoposídeo (VP16 - 1 µg/mL; inibidor de topoisomerase II) e camptotecina (CPT - 43 µg/mL; inibidor de topoisomerase I). Também serão incluídos grupos controles negativo (sem tratamento), positivo (VP16 e CPT) e solvente (dimetilsulfóxido). Como parâmetro de análise, será analisado a frequência de micronucleos em 3000 células binucleadas por grupo de tratamento. A citotoxicidade dos tratamentos também será avaliada por meio do índice de divisão nuclear (IDN), onde 1500 células por tratamento serão analisadas. Desse modo, o estudo em questão permitirá melhor entendimento sobre os mecanismos de ação desses glicoalcaloides bem como da espécie S. lycocarpum.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NICOLELLA, HELOIZA DINIZ; DE OLIVEIRA, POLLYANNA FRANCIELLI; MUNARI, CARLA CAROLINA; DIAS COSTA, GIZELA FALEIROS; MOREIRA, MONIQUE RODRIGUES; SOLA VENEZIANI, RODRIGO CASSIO; TAVARES, DENISE CRISPIM. Differential effect of manool - A diterpene from Salvia officinalis, on genotoxicity induced by methyl methanesulfonate in V79 and HepG2 cells. Food and Chemical Toxicology, v. 72, p. 8-12, . (11/05732-4, 13/22769-4)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.