Busca avançada
Ano de início
Entree

Relevância do tromboelastograma na predição de eventos cardiovasculares após cirurgia vascular.

Processo: 13/27009-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Daniela Calderaro
Beneficiário:Fernanda Augusto Justo
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infarto do miocárdio   Complicações   Trombose   Cardiologia   Procedimentos cirúrgicos vasculares

Resumo

Sabemos que maior trombogenicidade em contexto perioperatório de cirurgia vascular está relacionada a complicações cardiovasculares. Observamos por agregometria plaquetária por impedância que pacientes resistentes a ácido acetilsalicílico (AAS) têm mais eventos trombóticos após operação vascular, sem apresentarem maiores taxas de sangramento. Entretanto, este teste não considera a coagulação de forma global, ao avaliar apenas um de seus elementos. O tromboelastograma (TEGR) é um exame que mensura a formação de trombos sob ângulo mais panorâmico, isto é, desde o estresse hemodinâmico inicial, com participação da atividade plaquetária, do sistema de coagulação, geração de trombina até a fibrinólise endógena. O presente estudo visa correlacionar os resultados de tromboelastograma de 174 pacientes submetidos a cirurgias vasculares em uso de AAS com desfechos pós-operatórios cardiovasculares e hemorrágicos. Avaliaremos também o comportamento evolutivo do sistema de coagulação por comparação dos resultados pós e pré-operatórios, bem como a correlação entre os parâmetros do TEGR e a agregabilidade plaquetária.