Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da influência de uma modificação no design de implantes cilíndricos e cônicos, na estabilidade primária, por meio de torque de inserção e ensaio de arrancamento

Processo: 14/06235-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Andréa Cândido dos Reis
Beneficiário:Beatriz Tostes de Figueiredo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Implantes dentários

Resumo

A estabilidade primária ou inicial dos implantes odontológicos, determinante para a osseointegração,depende de diversos fatores, que podem estar relacionados ao paciente como volume e densidade óssea; e ao implante, como o formato, tratamento de superfície, conexão protética, dimensão. Acredita-se que o principal fator relacionado ao implante seja o seu formato, entretanto a literatura não apresenta trabalhos que quantifiquem essa influência. Assim, o objetivo desse estudo será avaliar e quantificar a estabilidade primária, comparando implantes de diferentes formatos convencionais com implantes modificados. No estudo serão usados 20 implantes Neodent®: 10 cilíndricos cone morse (Titamax CM - 4.0 x 11 mm); e 10 implantes cônicos conemorse (Alvim CM - 4.3 x 10 mm), além de 10 implantes cilíndricos e 10 implantes cônicos modificados. Os parafusos serão instalados em osso artificial da marca Nacional® nas densidades de 20 e 40 PCF. Na primeira etapa do projeto, os implantes convencionais serão submetidos ao de torque de inserção, com auxílio de uma catraca manual e ao ensaio de arrancamento com uma máquina universal de ensaios da Marca Emic modelo DL- 10000 e Software Tesc 3.13. Na segunda etapa, o design dos implantes sofrerá uma modificação, por meio da confecção de três chanfros ao redor do corpo do parafuso, após essa alteração os implantes serão novamente inseridos no substrato para a realização do torque de inserção e ensaio de arrancamento. Para obtenção dos resultados os dados receberão tratamento estatístico a fim de fazer uma comparação entre os implantes convencionais e os modificados.