Busca avançada
Ano de início
Entree

Governos de coalização e sistemas presidenciais: profundizando a teoria mediante uma presidencialização do enfoque: evidências desde América Latina

Processo: 13/50932-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Estado e Governo
Pesquisador responsável:José Álvaro Moisés
Beneficiário:Adrián Nicolas Albala Young
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):América Latina   Governo   Presidencialismo   Coalizão

Resumo

A maior parte dos acadêmicos que discorreram sobre as coalizões de governo, provem da Europa Ocidental ou enfocaram sua análise sobre ela, o que conduziu a que tais conhecimentos e ferramentas desenvolvidos pela teoria das coalizões incluíssem particularidades próprias às democracias parlamentarias. Paralelo a isso, o surgimento das teorias das coalizões ocorreu concomitantemente à emergência do debate "presidencialismo vs. parlamentarismo", cujos teóricos dominantes defendiam inicialmente o caráter ''indesejável" da ocorrência de coalizões partidárias em sistema presidencial. Desta forma, muito poucos trabalhos teóricos, foram realizados até o momento para analisar o processo de coalizar de forma comparada, e, as poucas tentativas feitas recuperaram os elementos próprios das teorias já existentes sem presidencializar" a abordagem. Isso levou a que o nível de conhecimento de governos de coalizão em sistemas presidencialistas fosse bastante baixo em forma comparada, apesar de que muitos estudos demonstraram a natureza rotineira do fenômeno, Esta pesquisa visa preencher esta lacuna ontológica, com foco na análise estrutural de sistemas presidencialistas. Procuraremos colocar a principal ênfase na América latina onde ocurreram configurações coligadas com fortunas diversas, para destacar o impacto do presidencialismo na formação e gestão destes governos, e sobre a alteração dessas alianças ao decorrer o mandato. Compararemos esses dados com os dos sistemas parlamentares de Europa. Por tanto, o objectivo consiste em analisar o impacto das configurações institucionais sobre a formação e o desenvolvimento de governos coalizados. Esta abordagem "contextualizada" das teorias das coalizões procura insistir sobre três elementos próprios ao presidencialismo: i) a tendência à bipolarização da competição política, que conduz ii) uma temporalidade e um ciclo político distinto, e iii) o impacto, caso exista, do ''bicamaralismo" sobre as coalizões, e a sua responsabilidade. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALBALA, ADRIAN. Bicameralism and Coalition Cabinets in Presidential Polities: A configurational analysis of the coalition formation and duration processes. BRITISH JOURNAL OF POLITICS & INTERNATIONAL RELATIONS, v. 19, n. 4, SI, p. 735-754, NOV 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.