Busca avançada
Ano de início
Entree

Mídia e ideologia reacionária: uma análise discursiva da construção midiática de acontecimentos progressistas no Brasil Contemporâneo

Processo: 14/05628-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Carlos Félix Piovezani Filho
Beneficiário:Bruno Ferreira de Lima
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Análise do discurso   Retórica   Ideologia

Resumo

O presente projeto visa a identificar e a melhor compreender a ocorrência e a reiteração de alguns procedimentos discursivos na materialização de ideologias reacionárias produzidas e/ou divulgadas por grandes veículos da mídia brasileira, quando da emergência de recentes e relevantes fatos e fenômenos na sociedade brasileira contemporânea. Mais precisamente, fundamentados na Análise do Discurso de linha francesa, derivada do pensamento de Michel Pêcheux, pretendemos analisar a construção dos efeitos de "inocuidade", "ameaça", "perversidade" e "derrocada fatal", característicos da "retórica reacionária" (Hirschman, 1991; e Angenot, 2011), eventualmente presentes nos discursos da mídia brasileira acerca dos seguintes acontecimentos: os programas de governo Minha Casa, Minha Vida, instituído em março de 2009, e Mais Médicos, criado em julho de 2013, e ainda as manifestações de rua ocorridas em junho de 2013. Para tanto, constituiremos um corpus a partir de textos de diferentes gêneros discursivos extraídos do portal online e do jornal Estado de São Paulo e do portal online e da revista semanal Veja, cuja produção tenha ocorrido entre o dia de emergência do acontecimento e o último da primeira semana de sua repercussão. Assim, examinaremos, no caso do programa Minha Casa, Minha vida, os textos que circularam no Estadão e na Veja entre os dias 25 de março de 2009 e 1 de abril daquele mesmo ano; no caso das manifestações que ocorreram no país, os textos considerados serão aqueles produzidos por esses veículos entre os dias 2 e 9 de junho de 2013; e no caso do programa Mais Médicos, os textos a serem analisados serão os produzidos entre os dias 8 e 15 de julho de 2013. (AU)