Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do potencial de superação da quimioresistência do melanoma aos inibidores de BRAFV600E (vemurafenibe) e de MEK (trametinibe) utilizando terapia combinatória com 4-nerolidilcatecol (4-NC)

Processo: 14/06959-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 01 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Silvya Stuchi Maria-Engler
Beneficiário:Débora Kristina Alves Fernandes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/07010-2 - Efeitos das alterações relacionadas ao envelhecimento na angiogênese e linfangiogênese no microambiente tumoral, BE.EP.DR
Assunto(s):Melanoma   Cultura de células   Resistência a medicamentos

Resumo

O melanoma representa apenas 4% das neoplasias malignas da pele, porém é considerado o mais grave por levar o paciente a óbito em poucos meses. Em virtude da via MAPK estar intimamente ligada ao descontrole da proliferação celular, especialmente em melanoma, esta via se tornou um alvo para o desenvolvimento de terapias direcionadas ao oncogene, assim, potentes quimioterápicos como Vemurafenibe (inibidor de BRAFV600E) e Trametinibe (inibidor de MEK) foram desenvolvidos nos últimos anos e considerados uma esperança para os portadores de câncer do tipo melanoma. Altíssimas taxas de respostas vêm sendo alcançadas, o que evidencia a revolução gerada com os inibidores específicos no tratamento de melanoma avançado. Entretanto, a maioria dos pacientes está sujeito à resistência com recidivas após 7 meses de tratamento em decorrência de diversos mecanismos, que justificam a constante busca por novos compostos terapêuticos que possam superar ou minimizar esta quimioresistência e, efetivamente levar à cura. Dados recentes de nosso laboratório indicam que 4-nerolidilcatecol (4-NC), induz apoptose dependente de caspase-3 em células de melanoma, por aumento na produção de ROS, dano ao DNA e aumento na expressão de p53, sendo um potente inibidor proteassomal tempo-dependente das proteínas Noxa e Mcl-1. O 4-NC demonstrou ainda um efeito inibitório na proliferação das células de melanoma em modelo de cultura organotípica de pele artificial. Na presente proposta visamos avaliar a possibilidade de superação da quimioresistência existente aos inibidores de BRAF e de MEK, utilizando terapias combinatórias com 4-NC em células de melanoma humano resistentes a estes inibidores. Para isto, serão desenvolvidas novas linhagens de melanoma humano resistentes aos inibidores vemurafenibe e trametinibe, que terão seu perfil de resistência confirmado através de ensaios de viabilidade celular (MTT) e western blotting; a citotoxicidade da terapia combinatória será avaliada através de ensaios com azul de tripan; ensaios de genotoxicidade serão realizados para avaliação de integridade da membrana, fragmentação e danos no DNA; a investigação dos possíveis mecanismos de ação da citotoxicidade será avaliada com ensaios de atividade proteassomal, autofagia e senescência com análise da interferência da terapia combinatória em processos de invasão e migração celular com modelos em monocamada e tridimensional. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES-FERNANDES, DEBORA KRISTINA; DE OLIVEIR, ERICA APARECIDA; FAIAO-FLORES, FERNANDA; ALICEA-REBECCA, GRETCHEN; WEERARATNA, ASHANI T.; SMALLEY, KEIRAN S. M.; DE MORAES BARROS, SILVIA BERLANGA; MARIA-ENGLER, SILVYA STUCHI. ER stress promotes antitumor effects in BRAFi/MEKi resistant human melanoma induced by natural compound 4-nerolidylcathecol (4-NC). PHARMACOLOGICAL RESEARCH, v. 141, p. 63-72, MAR 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.