Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre início da resposta faríngea e lateralização da lesão cerebral no acidente vascular encefálico

Processo: 14/03848-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Roberta Gonçalves da Silva
Beneficiário:Thaís Coelho Alves
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Transtornos de deglutição   Softwares   Acidente vascular cerebral

Resumo

O sistema nervoso central representa bilateralmente o controle neuromotor da deglutição, sendo que a córtex cerebral aciona a fase oral e faríngea da deglutição. Embora os principais achados da deglutição orofaríngea e a localização da lesão no Acidente Vascular Encefálico (AVE) já tenham sido estudados, ainda são necessárias investigações que envolvam a lesão cortical e as alterações na biomecânica da deglutição. Esta pesquisa tem por objetivo relacionar o início da resposta faríngea (IRF) com a consistência do alimento e a lateralização da lesão encefálica no indivíduo Pós-AVE com disfagia orofaríngea. Serão analisados neste estudo, aproximadamente, 150 exames videofluoroscópicos de deglutição de indivíduos pós-AVE isquêmico, agudo ou crônico, com diagnóstico neurológico confirmado por exames médicos, clínicos ou de neuroimagem. Farão parte deste banco de dados os exames de três centros de referência em disfagia no Brasil. Os mesmos serão divididos em dois grupos, de acordo com a lateralização da lesão cortical, sendo que o grupo 1 (G1) contará de 75 indivíduos com lesão cortical esquerda, e o grupo 2 (G2) de 75 indivíduos com lesão cortical direita. Os exames de G1 e G2 serão analisados considerando a consistência de alimento líquida, líquida engrossada e pastosa fina. Para verificar o IRF os exames serão digitalizados e posteriormente analisados por meio de software específico computadorizado e por dois juízes treinados no procedimento. O IRF a ser considerado deverá seguir a média estatística e a análise de concordância realizada entre os juízes. Para análise estatística dos resultados será aplicado teste de associação e/ou correlação entre G1 e G2, na dependência da consistência testada, e o tempo de resposta faríngea.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES, THAIS COELHO; COLA, PAULA CRISTINA; JORGE, ADRIANA GOMES; GATTO, ANA RITA; DA SILVA, ROBERTA GONSALVES. Relationship between pharyngeal response time and lateralized brain lesion in stroke. Topics in Stroke Rehabilitation, v. 26, n. 6 JUN 2019. Citações Web of Science: 0.
THAÍS COELHO ALVES; RARISSA RÚBIA DALLAQUA DOS SANTOS; PAULA CRISTINA COLA; ADRIANA GOMES JORGE; ANA RITA GATTO; ROBERTA GONÇALVES DA SILVA. Tempo de trânsito oral e lateralidade da lesão cerebral no acidente vascular encefálico. Audiol., Commun. Res., v. 22, p. -, 2017.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVES, Thaís Coelho. Relação entre início da resposta faríngea e lateralização da lesão cerebral no acidente vascular encefálico. 2016. 89 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Filosofia e Ciências..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.