Busca avançada
Ano de início
Entree

O significado contemporâneo do ceticismo radical de Sexto Empírico

Processo: 14/07143-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Marco Antônio de Ávila Zingano
Beneficiário:Vítor Hirschbruch Schvartz
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/16877-3 - Filosofia grega clássica: Platão, Aristóteles e sua influência na Antiguidade, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/09366-3 - O sentido contemporâneo do ceticismo radical de Sexto Empírico, BE.EP.PD
Assunto(s):Ceticismo

Resumo

A presente pesquisa pretende desenvolver e explorar uma interpretação "rústica" radical da obra de Sexto Empírico. Opondo-se a conhecidas interpretações chamadas "urbanas" do pirronismo antigo, como as de Oswaldo Porchat e Robert Fogelin, ela tem como objetivos, de um lado, consolidar uma certa interpretação rústica da obra de Sexto já ensaiada em trabalhos anteriores, através do exame minucioso da obra sextiana e, de outro lado, explorar a hipótese de que, de tal interpretação de Sexto Empírico, é possível abstrair um ceticismo radical relevante para o debate filosófico contemporâneo. Assim, questões referentes à noção de "metafísica", à moderna filosofia da linguagem, à filosofia da ciência e à questão da legitimidade da história da filosofia serão exploradas à luz do ceticismo radical encontrado na obra de Sexto Empírico. (AU)