Busca avançada
Ano de início
Entree

Os setores médios e a urbanização de São Paulo: Vila Mariana, 1890 a 1914

Processo: 13/24172-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Fernando Atique
Beneficiário:Clara Cristina Valentin Anaya de Carvalho
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Assunto(s):História do urbanismo   Construção civil   Habitação   Século XIX   São Paulo (SP)

Resumo

Este projeto de pesquisa trata da participação dos setores médios na urbanização de São Paulo entre os anos de 1890 a 1914. Especificamente, a pesquisa pretende abordar como foi a atividade construtora dos setores médios na cidade de São Paulo, contribuindo para a expansão territorial do município, analisando, para tanto, o bairro da Vila Mariana. Por atividade construtora nos referimos à construção de moradias tanto para residência própria como para aluguel. O período abordado é o da instauração da República, quando se iniciaram transformações que possibilitaram a ampliação das camadas urbanas e dos setores médios, até a Primeira Guerra, quando se observam alterações nas relações econômicas e um decréscimo na atividade construtora. A falta de moradias incrementou o mercado imobiliário e atores sociais dos extratos médios viram na construção de casas de aluguel a possibilidade de ampliação de riqueza. Faremos uma análise dos motivos que levaram os setores médios a construir, além de casas para residir, também habitações de aluguel, como negócio rentável e incremento de ganhos. A República causou transformações nas relações políticas, na estrutura institucional do governo e no comportamento da sociedade. Houve um reordenamento nas relações de poder e de dominação, abrindo-se espaço na sociedade para que os diferentes setores se organizassem, exercendo outras formas de atuação. Neste processo de alteração de relações inserem-se os grupos médios urbanos que tiveram participação na formação da cidade, embora por meios ainda por desvendar. A construção de moradias contribuiu para a ampliação e adensamentos de bairros. Nessa dinâmica, os setores médios no início do século XX operaram no espaço urbano transformando-o no lugar onde viveram. (AU)