Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do comportamento e planejamento cultural: utopia ou distopia?

Processo: 14/02981-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 01 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Júlio César Coelho de Rose
Beneficiário:Cesar Antonio Alves da Rocha
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/09680-5 - Planejamento cultural em Walden two: uma análise crítica do pensamento utópico de b. f. Skinner, BE.EP.DR
Assunto(s):Análise do comportamento   Utopia   Ética (filosofia)   Behaviorismo

Resumo

Apresentado como a filosofia que embasa a Análise do Comportamento, o Behaviorismo Radical encerra uma proposta epistemológica particular. Nesse sentido, ele norteia a prática científica dos analistas do comportamento, regulando métodos e critérios de verdade adotados por essa comunidade científica. Mas para além da epistemologia, demais ramos filosóficos, como a ética e política, parecem encontrar paralelo no Behaviorismo Radical. Questões filosóficas dessa envergadura se tornam especialmente relevantes no contexto dos desdobramentos tecnológicos da Análise do Comportamento. "Planejamento cultural" é a expressão empregada por Skinner para designar uma proposta de tecnologia derivada de sua ciência. Skinner via nessa tecnologia as maiores esperanças de produzir um mundo melhor, e as expressou detalhadamente em seu romance Walden II. Mas a ideia de uma cultura planejada encontra muita resistência, dado o temor de que a centralização do poder nas mãos dos planejadores culmine em tiranias. Mas se, por um lado, muitas narrativas ficcionais distópicas denunciam o potencial opressivo dos maus usos da tecnologia, por outro lado, Skinner considera que a desconstrução dos argumentos antiutópicos é uma tarefa importante e que merece ser conduzida. Considerando isso, a presente pesquisa intenta investigar algumas das controvérsias epistemológicas, éticas e políticas que atravessam a ideia de uma cultura planejada, a fim de responder à questão: "planejamento cultural: utopia ou distopia?" (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CÉSAR ANTONIO ALVES DA ROCHA. Skinner e Feyerabend sobre o Método e o Papel da Ciência em uma Sociedade Livre. Trends in Psychology, v. 25, n. 3, p. -, Set. 2017.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.