Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da sedação e analgesia promovida pela morfina em teiús (Salvator merianae)

Processo: 14/03247-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Adriano Bonfim Carregaro
Beneficiário:William Petroni Leal
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Herpetologia   Morfina   Analgesia   Teiú   Salvator merianae

Resumo

O estudo tem como objetivo avaliar a sedação e analgesia promovida pela morfina em teiús (Salvator merianae). Serão utilizados dez animais jovens, de ambos os sexos, pesando entre 100 e 500gr, os quais serão submetidos a três tratamentos, a saber: G10 - 10mg/kg de Morfina via Intramuscular (IM); G20 - 20mg/kg de morfina IM e G0 - o qual receberá 0,5mL de NaCl 0,9% IM. O presente estudo será dividido em duas etapas, sendo que a primeira etapa avaliará a sedação promovida pela morfina através da avaliação da atividade locomotora dos animais, utilizando o teste de campo aberto. Para isso, os animais serão colocados no centro da arena e avaliados antes do tratamento (basal), em 30 minutos, 1, 2, 3, 4, 6, 12 e 24 horas após a administração dos tratamentos. A atividade locomotora dos animais será avaliada por filmagem, sendo inferido um ponto para cada ultrapassagem total do animal em cada divisão da arena, por um período de cinco minutos. A segunda etapa avaliará a analgesia promovida pela morfina nesses animais frente a um desafio de estímulo térmico. Será avaliado o tempo de retirada do membro ao estímulo álgico antes dos tratamentos (basal), em 30 minutos, 1, 2, 3, 4, 6, 12 e 24 horas após a administração do tratamento. Os animais serão alojados em um compartimento de plástico transparente com 10 minutos de antecedência do inicio do experimento para adaptação. Após esse período os animais receberão um estímulo térmico de 45-47°C, o qual será será posicionado sob a superfície plantar do membro posterior. A avaliação será realizada por meio de filmagem, por pesquisadores que desconhecerão os tratamentos. Espera-se, com este estudo, estabelecer uma dose de morfina que promova analgesia e algum grau de sedação em teiús. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LEAL, WILLIAM P.; CARREGARO, ADRIANO B.; BRESSAN, THAIS F.; BISETTO, SHAYNE P.; MELO, CRISTIANO F.; SLADKY, KURT K. Antinociceptive efficacy of intramuscular administration of morphine sulfate and butorphanol tartrate in tegus (Salvator merianae). AMERICAN JOURNAL OF VETERINARY RESEARCH, v. 78, n. 9, p. 1019-1024, SEP 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.