Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos de doses subletais do inseticida Imidacloprido para a abelha brasileira Melipona scutellaris através da análise das enzimas de desintoxicação

Processo: 14/05758-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Roberta Cornélio Ferreira Nocelli
Beneficiário:Jéssica Freitas Araújo
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Assunto(s):Ecotoxicologia   Desintoxicação   Biomarcadores   Imidacloprida   Suscetibilidade   Apis mellifera

Resumo

Os polinizadores são responsáveis por 90% da manutenção das matas tropicais, pelo aumento da produtividade em culturas frutíferas, olerícolas e produtoras de óleos, e afetam 35% da produção mundial das principais culturas alimentares. De todos os polinizadores existentes, 70% são abelhas. Porém, toda esta contribuição vem sendo afetada pelos agrotóxicos utilizados na agricultura. Dentre eles está o imidacloprido, inseticida da classe dos neonicotinóides, que atua como agonista da acetilcolina, resultando em alterações na aprendizagem olfatória e memória. Para avaliarmos os efeitos ocasionados em abelhas pela contaminação por agrotóxicos, a atividade das enzimas: glutationa S-transferase (GST) e carboxilesterase responsáveis pelo processo de detoxicação no intestino e cérebro respectivamente e da acetilcolinesterase (AchE) responsável pelo controle e modulação das transmissões nervosas serão utilizadas como biomarcadores. Diversos estudos apontam que abelhas brasileiras são mais suscetíveis aos inseticidas do que a espécie africanizada Apis mellifera. Com isto, o objetivo do trabalho será avaliar a atividade das enzimas associadas à desintoxicação situadas no intestino e cérebro de abelhas Melipona scutellaris, para verificar a suscetibilidade destas ao inseticida imidacloprido.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)