Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de nanofibras de celulose a partir da palhada de soja por hidrólise química

Processo: 14/02801-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Engenharia de Alimentos
Pesquisador responsável:Delia Rita Tapia Blácido
Beneficiário:Maraiane Mantoani Masson
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/14610-0 - Aproveitamento de resíduos agroindustriais para a elaboração de filmes bioativos, AP.JP
Assunto(s):Soja   Propriedades mecânicas   Potencial zeta   Celulose   Nanofibras

Resumo

Neste trabalho será produzida nanofibra de celulose a partir da palhada de soja (palha e vagem) por hidrólise química aliada a um tratamento mecânico por ultrassom. Inicialmente será determinada a metodologia de branqueamento/deslignificação da palhada de soja, que permita obter uma fração rica em celulose. Esta fração será, então, submetida a hidrólise química com ácido sulfúrico. A concentração de ácido sulfúrico, temperatura e o tempo da reação serão estudados a fim de determinar as melhores condições para a obtenção das nanofibras de celulose. Primeiro, a palhada será seca e moída em moinho de facas e criogênico. Este material será submetido a branqueamento/deslignificação utilizando três metodologias. Uma vez determinada a metodologia de branqueamento/deslignificação que permita separar maior quantidade de lignina e hemicelulose será realizada a hidrólise química. Serão testados duas concentrações de ácido sulfúrico (1 e 6 %) e duas temperaturas (50 e 85ºC). Será obtida a cinética da hidrólise química para estas condições em função da concentração dos açúcares redutores e do potencial zeta (tamanho da partícula e carga superficial). A composição do material lignocelulósico será avaliada por HPLC. As nanofibras produzidas serão caracterizadas em função a sua cristalinidade por difração de raios-X e sua morfologia por microscopia eletrônica de transmissão (TEM).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTELLI-TOSI, MILENA; MASSON, MARAIANE M.; SILVA, NATALIA C.; ESPOSTO, BRUNO S.; BARROS, TAIS T.; ASSIS, ODILIO B. G.; TAPIA-BLACIDO, DELIA R. Soybean straw nanocellulose produced by enzymatic or acid treatment as a reinforcing filler in soy protein isolate films. Carbohydrate Polymers, v. 198, p. 61-68, OCT 15 2018. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.