Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de genes candidatos para comportamento defensivo em abelhas Apis mellifera africanizadas

Processo: 14/10150-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 08 de setembro de 2014
Vigência (Término): 07 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:Ricardo de Oliveira Orsi
Beneficiário:Samir Moura Kadri
Supervisor no Exterior: Amro Zayed
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : York University, Canadá  
Vinculado à bolsa:13/01588-1 - Identificação de regiões polimórficas em abelhas Apis mellifera l. para produtividade de mel e testes de validação a campo, BP.DR
Assunto(s):Apicultura   Melhoramento genético   Biotecnologia

Resumo

As abelhas Apis mellifera são insetos que tem uma associação com os humanos por um longo tempo. No Brasil, as subespécie europeias foram trazidas dois séculos atrás. Essas subespécies predominaram no Brasil até 1956, quando as abelhas africanas (Apis mellifera scutellata ) foram introduzidas. Após este período, em todo o território nacional as abelhas africanizadas foram encontradas com algumas diferenças comportamentais (alta defensividade) morfológicas e produção. Na década de 60, com a expansão das abelhas africanizadas e seu alto instinto de defesa, muitos apicultores comerciais reduziram seus apiários. Hoje em dia a apicultura tem sido um dos campos mais desenvolvidos na agricultura e por este motivo muitos estudos de melhoramento genético estão sendo conduzidos para seleção de enxames com baixa defensividade. Algumas ferramentas moleculares podem utilizadas para estudos de defensividade em populações de Apis mellifera, por exemplo, Single Nucleotide Polymorphism (SNP), que acredita ser a forma mais frequente de variabilidade genética em seres vivos. Alguns SNP podem estar associados com a genes relacionados a comportamento. Assim, o objetivo deste projeto de pesquisa será identificar genes candidatos para o comportamento defensivo em dois grupos distintos de abelhas Apis mellifera africanizadas do Estado de São Paulo, Brasil. Cento e dezessete colmeias de um apiário comercial serão utilizadas localizadas na cidade de Iara, São Paulo, Brasil. A coleta dos dados de comportamento defensivo serão feitas durante o período de florada de eucalipto, janeiro a maio de 2014. Para medir o comportamento defensivo das colônias, será feito o teste de defensividade em triplicata. As colônias serão divididas em dois grupos, alto e baixo comportamento defensivo. Dez abelhas operárias serão coletadas de enxame, armazenadas em álcool 95% em recipientes de plástico atóxico, devidamente identificadas. As análises genéticas serão feitas no Amro Zayed Lab, Universidade de York, dirigido pelo Dr. Amro Zayed. Este pesquisador tem um excelente currículo e vasta experiência em estudos de genética de populações, sendo responsável pelo desenvolvimento de muitos estudos com subespécie de Apis mellifera. Serão selecionados 100 a 200 SNPs que estiverem relacionados ao comportamento defensivo, identificando assim mutações em regiões de QTL (Quantitative Trait Loci) previamente mapeadas. Também serão selecionados 100 SNPs ao acaso a partir do genoma de abelha. Estes SNPs serão genotipados de dez operárias dos dois grupos de colônias previamente selecionados (Alto e Baixo comportamento defensivo). Será comparado a freqüência do alelo de cada mutação nas colônias de alta e baixa defensividade usando o teste do Qui quadrado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.