Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da cinemática 3-D da escápula e eletromiografia durante a elevação do braço em hemiparéticos crônicos: implicações para a reabilitação do membro superior

Processo: 14/00200-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 11 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Tania de Fatima Salvini
Beneficiário:Maíra Carolina Lixandrão
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/16744-4 - Comparação da eficácia da estimulação transcraniana anodal por corrente contínua em duas localizações: eletroencefalograma e hotspot derivado da estimulação magnética transcraniana, BE.EP.DD
Assunto(s):Cinemática   Escápula   Membros superiores

Resumo

Introdução: o movimento anormal da escápula, déficits de ativação e geração de força da musculatura escapulotorácica após acidente vascular encefálico (AVE), podem prejudicar a estabilização proximal do braço, limitando a capacidade funcional dos membros superiores e causar dor no ombro parético. No entanto, não há ainda estudos detalhados que tenham avaliado os diferentes aspectos associados ao movimento anormal do ombro pós-AVE. Uma análise cinemática tridimensional (3-D), associada à avaliação eletromiográfica (EMG) durante o movimento de elevação do membro superior permitiriam identificar e avaliar os mecanismos que afetam o posicionamento e os movimentos da escápula pós-AVE e fazer um diagnóstico apropriado dos déficits de movimento do ombro desses indivíduos. Esse estudo pode contribuir com novas evidências científicas que fundamentem a intervenção para a reabilitação do membro superior pós-AVE. Objetivos: analisar o padrão cinemático da escápula e de ativação da musculatura escapulotorácica durante a elevação do membro superior de hemiparéticos crônicos, comparados a um grupo controle. Serão também correlacionadas as possíveis alterações com a funcionalidade do membro superior parético. Metodologia: será realizada uma avaliação cinemática de 25 hemiparéticos crônicos e 25 sujeitos controle com idade e sexo pareados, durante a elevação do membro superior no plano da escápula e em um plano auto-selecionado de acordo com a capacidade do indivíduo. Simultaneamente, serão coletados sinais EMG dos músculos trapézio superior e inferior, serrátil anterior, e deltoide anterior e médio, considerados fundamentais para o movimento de elevação do braço e para a cinemática escapular. Para avaliação funcional dos indivíduos hemiparéticos serão utilizadas a escala de avaliação motora de Fugl-Meyer e o questionário Motor Activity Log-Brasil (MAL). Análise de dados: os dados cinemáticos e de EMG durante a elevação do membro superior serão analisados e comparados entre membros e grupos. Serão também avaliadas as correlações entre as variáveis cinemáticas, EMG e a funcionalidade do membro superior parético. Para análise estatística serão utilizados testes de normalidade e homogeneidade e, conforme os resultados, serão aplicados testes paramétricos ou não paramétricos, com nível de significância de 0,05. (AU)