Busca avançada
Ano de início
Entree

Remodelação óssea alveolar durante a movimentação dentária em ratos diabéticos tipo 1 tratados ou não com Insulina e Metformina: análise ao micro-CT e histomorfométrica

Processo: 14/07433-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Gerson Francisco de Assis
Beneficiário:Rodrigo de Almeida
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus tipo 1   Técnicas de movimentação dentária   Extrusão ortodôntica   Remodelação óssea   Metformina   Insulina   Microtomografia por raio X   Biologia oral

Resumo

A Diabetes Mellitus tipo 1 produz alterações à estrutura óssea interna, elevando o risco de fratura e atrasando o ritmo de reparo/remodelação óssea. A insulina tem papel fundamental no tratamento da DM1, além disso, interage com o hormônio osteocalcina OC pelo seu receptor (IR) na membrana de osteoblastos, contribuindo para a estabilidade da densidade óssea, seguida de um significativo decréscimo na reabsorção óssea. A associação da Metformina com a insulina em pacientes DM1 tem colaborado com a diminuição da dosagem da insulina administrada, controle de peso e redução nos níveis de LDL. Nosso objetivo é verificar os efeitos da insulina no osso alveolar e em associação com Metformina durante a movimentação ortodôntica em ratos diabéticos. 45 ratos receberão injeção única de 50mg/Kg de Estreptozotocina. Após 7 dias, os ratos serão aleatoriamente divididos em Sem Tratamento (ST-DM1, n=15) que receberão apenas solução salina, Diabético + insulina (TINDM1, n=15) que receberão diariamente 6 U de insulina, Diabético + insulina + metformina (TIN+MFDM1, n=15) que receberão diariamente 6 U de Insulina e 150 mg/kg de metformina. Após 14 dias da indução, será realizada a movimentação mesial do 1º molar superior direito a partir de uma mola fechada de níquel titânio que exercerá 50g de força. Nos dias 3, 7 e 14 depois da instalação da mola 5 hemimaxilas/grupo serão coletadas para serem avaliadas por Micro-CT, histomorfometria e citoquimica. Ao micro-CT avaliaremos se o tratamento com a insulina assim como associada à metformina atua positivamente na quantidade de movimentação dental e na densidade e microarquitetura óssea alveolar. Pela histomorfometria verificaremos as alterações periodontais decorrente da diabetes durante a movimentação dentária e o possível efeito positivo da insulina associada ou não a metformina na remodelação óssea. Pela citoquímica quantificaremos o número de osteoclástos/mm2 de tecido periodontal verificando se os tratamentos com insulina ou insulina/metformina interferem positivamente no controle da formação/atividade osteoclástica durante remodelação óssea alveolar. Todos os resultados quantitativos serão submetidas à análise estatística usando software Statistica 10, nível de significância 5%. (AU)