Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da produção de xilanase por linhagens fúngicas

Processo: 14/07422-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Heloiza Ferreira Alves Do Prado
Beneficiário:Cintia Lionela Ambrósio de Menezes
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Endo-1,4-beta-xilanases   Fermentação em estado sólido   Fungos   Resíduos agroindustriais

Resumo

Este projeto de pesquisa visa apresentar uma proposta para Bolsa de Iniciação Científica, a ser realizado, junto à Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", na Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira (FE/CISA), no Departamento de Fitotecnia, Tecnologia de Alimentos e Sócio-Economia (DFTASE). Tal proposta configura-se na continuidade das atividades desenvolvidas no em dos subprojetos contemplados no Edital MCT/CNPq/MMA/MEC/CAPES/FNDCT - Ação Transversal/FAPs Nº 47/2010 - Sistema Nacional de Pesquisa em Biodiversidade - SISBIOTA Brasil (CNPq processo: 563260/2010-6 e FAPESP processo: 10/52322-3), no qual foram isolados micro-organismos de duas áreas de Cerrado no estado do Mato Grosso do Sul, visando o potencial de produção de enzimas. Essa proposta visa a seleção de micro-organismos fúngicos produtores de xilanases, bem como o estudo de produção da enzima de interesse, buscando características que possam ser empregadas na indústria de alimentos. Os micro organismos se caracterizam por produzirem um 'pool' de enzimas, e estas podem ter uma ampla aplicação industrial. O potencial de aplicação das enzimas se dá tanto no processamento direto de um determinado produto, como no aproveitamento de matéria prima externa, a exemplo dos resíduos agroindustriais atualmente direcionados à novas alternativas de geração de energia e biocombustível. A diversidade microbiana pode refletir na diversidade metabólica com a excreção de enzimas potenciais que associada à processos já estabelecidos pode consequentemente levar a redução da liberação desses resíduos no ambiente e ainda gerar subprodutos de valor agregado.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.