Busca avançada
Ano de início
Entree

TDAH na escola: atividades ludo-pedagógicas para o enfrentamento desse fenômeno e desenvolvimento da atenção voluntária em crianças do ensino fundamental

Processo: 13/24611-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:IRINEU ALIPRANDO VIOTTO FILHO
Beneficiário:Thais Lima Fracon
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Transtorno do deficit de atenção com hiperatividade   Ensino fundamental   Teoria histórico-cultural

Resumo

É crescente o número de crianças avaliadas com transtornos de aprendizagem, sendo o mais conhecido e popular, o TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade). Com o aumento desses diagnósticos, o uso de medicamentos, visando maior "controle" sobre as ações das crianças também cresceu e vem gerando grande preocupação no ambiente escolar. O presente trabalho busca apresentar idéias que se contrapõem a indicação e utilização da medicalização para tratamento das dificuldades de aprendizagem, considerando as intervenções e pesquisas ludo-pedagógicas que vem sendo realizadas em uma escola pública de Presidente Prudente - S.P. e no LAR (Laboratório de Atividades Ludo-pedagógicas) da UNESP-Presidente Prudente, junto à crianças diagnosticadas com TDAH. As atividades de intervenção são realizadas pelos membros do GEIPEE (Grupo de Estudos, Intervenção e Pesquisa em Educação Escolar) e podemos destacar que a partir de algumas observações que vêem sendo feitas nas intervenções, o fenômeno TDAH, bem como a utilização de medicalização, precisa ser objeto de pesquisa, tarefa que nos propomos nesse projeto de pesquisa, defendendo que o trabalho do professor é de suma importância para a superação das dificuldades de aprendizagem, dentre elas o TDAH, vividas pelas crianças na escola.