Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de fatores angiogênicos e lesões na vesícula seminal de camundongos transgênicos para o adenocarcinoma de próstata(TRAMP) em diferentes períodos de vida

Processo: 14/05364-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Beneficiário:Mariana Piccoli Gonçalves
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Reprodução

Resumo

O processo de angiogênese é a habilidade de um tumor em recrutar novos vasos sanguíneos, sendo considerado uma marca da instalação de um câncer. Lesões tumorais na vesícula são amplamente associadas com metástase do adenocarcinoma prostático, porém, a origem dessas lesões, seu desenvolvimento considerando o aporte sanguíneo e a biologia molecular dessa glândula ainda são questões pouco estudadas. Este projeto objetiva caracterizar a estrutura e a biologia molecular da vesícula seminal através de fatores angiogênicos (VEGF, endostatina, CD31) e fator proliferativo (KI-67), durante várias etapas de instalação da lesão, usando como modelo vesículas seminais de camundos TRAMP (transgenic adenocarcinoma of mouse prostate). Serão formados três grupos de camundongos da linhagem TRAMP, com 8, 12 e 22 semanas de idade quando sacrificados (n=06 em cada grupo). Como controles serão utilizados camundongos da linhagem FVB, divididos também em três grupos com 8, 12 e 22 semanas de idade quando sacrificados (n=06 em cada grupo). As amostras serão submetidas à microscopia de luz, coradas com Hematoxilina-Eosina e Tricrômico de Masson para análises morfológicas. Além disso, técnicas de imunohistoquímicas serão aplicadas às amostras, visando marcação dos antígenos VEGF, endostatina, KI-67 e CD31. Através da contagem das células marcadas positivamente para KI-67, será determinado o índice proliferativo, e a densidade de microvasos será calculada com base nos vasos sanguíneos marcados positivamente para CD31.