Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da tDCS na plasticidade cortical e aprendizado motor de crianças com paralisia cerebral

Processo: 14/11471-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Claudia Santos Oliveira
Beneficiário:Natália de Almeida Carvalho Duarte
Supervisor no Exterior: Felipe Fregni
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Memorial. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/24019-0 - Efeitos da estimulação transcraniana por corrente contínua associada ao treino de marcha sobre o equilíbrio estático e funcional de crianças com paralisia cerebral: ensaio clínico controlado aleatorizado, duplo cego, BP.MS
Assunto(s):Paralisia cerebral   Neurologia

Resumo

Paralisia Cerebral (PC) é a deficiência mais prevalente na infância, com uma incidência de cerca de dois em cada 1000 nascidos vivos ((Platt, Krageloh-Mann, & Cans, 2009) . PC descreve um grupo de desordens do desenvolvimento e da postura , causando limitações das atividades que são atribuídas a distúrbios não- progressivos que ocorreram no cérebro fetal ou infantil em desenvolvimento. Os distúrbios motores da PC são frequentemente acompanhados de distúrbios da sensação, cognição, comunicação , percepção e comportamento ou por uma desordem de apreensão (Rosenbaum et al., 2007) .A aprendizagem motora envolve mais do que processos motores. envolve a aprendizagem de novas estratégias para a percepção, bem como processos para ação. Assim, a aprendizagem motora , como controle motor, emerge de uma interação de processos de percepção / cognição / ação. Para promover a aprendizagem motora na PC, um tratamento ideal seria aquele que tem como alvo áreas disfuncionais específicas do cérebro com efeitos adversos leves ou nenhum . Através da combinação do treino motor com uma técnica de neuromodulação , este pode ser capaz de melhorar a aprendizagem motora para os indivíduos e , por conseguinte, aumentar a plasticidade neural . Seguindo esses critérios, a estimulação transcraniana por corrente contínua ( ETCC ) pode ter impacto clinicamente relevante na área da restauração neurológica e neuropsicológica para estes pacientes.Enquanto ETCC tem sido utilizado para melhorar a função motora em patologias como a doença de Parkinson ou acidente vascular cerebral, pouco se tem estudado sobre os efeitos benéficos desta técnica neuromoduladora em crianças com PC. Para investigar mais do que apenas melhorias físicas, a esfera cognitiva precisa ser avaliada , assim como para distinguir os possíveis benefícios da ETCC como uma intervenção para melhorar a função cognitiva, como a função executiva, memória de trabalho e atenção. Além disso, a avaliação da plasticidade neural no córtex motor irá fornecer medidas objetivas das mudanças que ocorrem durante a aprendizagem motora, além de aumentar a base de conhecimento para essa população.ETCC é uma das técnicas não- invasivas capazes de modular a excitabilidade cortical . A aplicação transcraniana de correntes diretas contínuas de baixa intensidade para o córtex motor primário humano é capaz de provocar alterações de excitabilidade cortical. Em resumo, a excitabilidade cerebral é diminuída pela estimulação catódica, que hiperpolariza os neurónios . Estimulação anódica provoca a despolarização neuronal, o que leva a um aumento da excitabilidade ( Bindman , Lippold , & Redfearn , 1962) . Além disso , ETCC é capaz de induzir um efeito modulador de longa duração que pode durar mais que o período de estimulação. Este método de estimulação mostrou ativar funções motoras, sensoriais, visuais, afetivo e funções cognitivas (Norris, Degabriele, e Lagopoulos, 2010) . A estimulação cerebral com corrente de baixa intensidade é uma ferramenta promissora na neurociência humana e da investigação neurocomportamental ; Dados preliminares sugerem que ele pode induzir efeitos benéficos em doenças cerebrais ( Michael A. Nitsche et al. , 2008). ETCC surgiu como uma grande ferramenta para modular a plasticidade cortical na área motora do cérebro ( Fregni et al. , 2005) , é não-invasiva e melhora a restauração motora e de aprendizagem. Este dispositivo não-invasivo libera uma pequena corrente elétrica ( 1 a 2 mA ), que flui através do couro cabeludo do anodo para o catodo. ETCC se demonstra uma técnica segura em estudos de segurança humanos e uma meta-análise recente ( Brunoni et al. , 2011) , induzindo apenas efeitos leves, como coceira, formigamento, dor de cabeça, sensação de queimação ou sob o local dos eletrodos. (AU)