Busca avançada
Ano de início
Entree

Os diários cinematográficos de David Perlov: do privado ao político

Processo: 14/01099-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Pesquisador responsável:Márcio Orlando Seligmann-Silva
Beneficiário:Ilana Feldman Marzochi
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Exílio   Testemunho   Autobiografias

Resumo

A pesquisa pretende analisar a obra de forte inflexão biográfica - bem como política - do cineasta e documentarista brasileiro David Perlov (1930-2003), considerado o pioneiro do cinema moderno israelense. Para tanto, em meio à convergência entre teoria literária, teorias da imagem e psicanálise, investigaremos o contexto confessional e o "teor testemunhal da cultura" (Seligmann-Silva, 2003) na qual essa obra se insere, em cotejo com escrituras autobiográficas e ensaísticas nos âmbitos da literatura e do cinema, as quais engendram um heterogêneo e dialógico "espaço biográfico" (Arfuch, 2010). Diante da problematização do campo das escritas de si e de seu cruzamento com linguagem cinematográfica, testemunho, memória, crítica do sujeito e da dimensão confessional-testemunhal da cultura, o projeto tem como horizonte a investigação de modos políticos de enunciação e subjetivação, efetivados por meio dos diários cinematográficos de David Perlov. Nesses diários, como pretendemos discutir, a errância, o trauma, o exílio e a construção de uma "topografia poética do real" são figuras de uma enunciação subjetiva e de uma narrativa em trânsito constante, para as quais o deslocamento, não sendo apenas geográfico, faz a passagem da identidade à alteridade, do singular ao coletivo, do privado ao político. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
O brasileiro que revolucionou a cinematografia israelense