Busca avançada
Ano de início
Entree

Internalização de Imunoglobulina G bovina por enterócitos de juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus, Homberg, 1887)

Processo: 14/09489-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Raul Machado Neto
Beneficiário:Jessica Pampolini
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica   Citoquímica   Imunoglobulina G   Microscopia eletrônica de transmissão   Fisiologia animal

Resumo

Neste trabalho, será avaliada a rota de internalização de IgG bovina e a atividade enzimática intracelular em enterócitos de juvenis de pacu (Piaractus mesopotamicus, Holmberg, 1887), alimentados com colostro bovino liofilizado. O colostro é uma rica fonte de proteína de origem animal e, por ser excedente em regiões produtoras de leite, constitui-se em uma alternativa para o fornecimento proteico na dieta de espécies de peixes. Esta secreção láctea também é constituída de fatores bioativos e imunoglobulinas, principalmente a imunoglobulina G (IgG), que pode ser utilizada como marcadora biológica da rota intracelular de absorção no epitélio intestinal de peixes teleósteos. As análises serão realizadas a partir de material obtido de juvenis de pacu alimentados por 30 dias com 0 e 10% de inclusão de colostro bovino liofilizado na dieta. Amostras intestinais de seis juvenis de cada tratamento fixadas em paraformaldeído 4% em PBS serão desidratadas em soluções crescentes em etanol (30 a 100%) e embebidas em resina LR White. Após procedimentos imunocitoquímicos para a detecção intracelular da IgG e citoquímicos para a atividade enzimática intracelular, o tecido será analisado por microscopia eletrônica de transmissão.