Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e qualidade de uvas para mesa e vinho cultivadas em Jundiaí, Votuporanga e São Manuel, SP

Processo: 14/12478-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Marco Antonio Tecchio
Beneficiário:Mituzi Miguel Amorim Kibayashi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08913-5 - Produção e qualidade de uvas para mesa e vinho cultivadas em Jundiaí, Votuporanga e São Manuel, SP, AP.R
Assunto(s):Porta-enxertos   Viticultura

Resumo

Descrição: Objetiva-se avaliar o efeito de diferentes porta-enxertos nas características agronômicas de cultivares de uvas para mesa e vinho cultivadas em São Manuel, Jundiaí e Votuporanga, SP. No período de junho de 2013 a junho de 2015 serão realizados cinco experimentos, sendo, duas áreas em Jundiaí, uma área em Votuporanga e duas áreas em São Manuel. Experimentos a serem realizados em Jundiaí: comportamento da videira Niagara Rosada enxertada nos porta-enxertos IAC 766 , IAC 572 , IAC 313 , IAC 571-6 e Ripária do Traviú (experimento 1); comportamento das cultivares de uvas para vinho Isabel, Bordô, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, Syrah, Sauvignon Blanc, IAC 138-22 Máximo, IAC 116-31 Rainha, IAC 21-14 Madalena, BRS Lorena e BRS Violeta enxertadas nos porta-enxertos IAC 766 e Ripária do Traviú (experimento 2). Experimento a ser realizado em Votuporanga: comportamento das cultivares de uvas para vinho IAC 138-22 Máximo, BRS Violeta, BRS Carmem, BRS Cora e Isabel Precoce enxertadas nos porta-enxertos IAC 766 e IAC 572 (experimento 3). Experimentos a serem realizados em São Manuel: comportamento da cv. Niagara Rosada enxertada sobre os portaenxertos IAC 766 e IAC 572 em dois sistemas de condução do cordão principal, com um ou dois ramos (experimento 4); comportamento das cultivares de uva para vinho BRS Violeta, BRS Carmem, Bordô e Cora enxertadas no porta-enxerto IAC 572 (experimento 5). Variáveis avaliadas: número de cachos por planta, a produtividade, massa fresca média dos cachos e das bagas, sólidos solúveis, acidez titulável, pH, sólidos solúveis/acidez e polifenois. No experimento realizado em Jundiaí, será elaborado vinho das cultivares Isabel, IAC 138-22 Máximo , IAC 116-31 Rainha , IAC 21-14 Madalena , BRS Lorena e BRS Violeta enxertadas nos portaenxertos IAC 766 e Ripária do Traviú . As variáveis físico-químicas avaliadas nos vinhos brancos e tintos serão: extrato seco reduzido, relação álcool/extrato seco reduzido, acidez total, volátil e fixa, teor alcoólico por destilação, pH, dióxido de enxofre livre e total, açúcares redutores, densidade em densímetro digital e polifenóis.