Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogeografia e conservação de duas palmeiras endêmicas da Mata Atlântica: Syagrus botryophora Mart. e Syagrus pseudococos (Raddi) Glassman (Arecaceae)

Processo: 14/06444-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fitogeografia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:José Rubens Pirani
Beneficiário:Euder Glendes Andrade Martins
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/17656-9 - Análise filogeográfica de palmeiras neotropicais: Syagrus botryophora Mart. e s. pseudococos (Raddi) Glassman, BE.EP.DR
Assunto(s):Palmeiras   Syagrus   Filogeografia   Conservação dos recursos naturais   Genética de populações vegetais

Resumo

Estudos filogeográficos têm ganhado espaço em diversos campos de pesquisa ligados à sistemática, evolução, biogeografia e biologia da conservação, principalmente devido à aplicação de suas abordagens como ferramentas reveladoras dos padrões históricos e evolutivos de populações naturais, dos possíveis eventos de vicariância ou dispersão, das causas ecológicas e geológicas que atuaram neste processo e da detecção de áreas com alta diversidade genética e endemismos. Algumas espécies de palmeiras do gênero Syagrus (Arecaceae) estão fortemente associadas às formações florestais da Mata Atlântica, sendo encontradas formando populações naturais ao longo de fragmentos nesse bioma. Essas palmeiras constituem componentes interessantes para estudos filogeográficos, pelos interessantes padrões de distribuição documentados em várias espécies e pela alta frequência das populações, as quais mesmo pequenas podem retratar histórias associadas aos mecanismos de diversificação sugeridos por teorias variadas, como a Teoria dos Refúgios florestais do Plioceno-Pleistoceno e outros processos recentes. O presente estudo pretende investigar a estrutura genética e padrões filogeográficos nas espécies Syagrus botryophora Mart. e S. pseudococos (Raddi) Glassman, endêmicas da Mata Atlântica, ocorrendo de maneira disjunta ao longo desse bioma. Para tanto, objetiva-se determinar a estrutura genética e os padrões filogeográficos das populações naturais dessas espécies, por meio da análise de sequências do genoma do cloroplasto e nuclear, analisando-os à luz das hipóteses biogeográficas da Floresta Atlântica e dos modelos e teorias disponíveis, como por exemplo, o de testar hipóteses espécie-específicas para os modelos de refúgios florestais do final do Quaternário propostos por Carnaval & Moritz (2008). Almeja-se com esses dados contribuir para o entendimento dos processos evolutivos envolvidos na geração da alta diversidade de espécies desse bioma, e assim prover estratégias de conservação de áreas florestais com populações naturais das espécies em estudo. Sua importância reside na necessidade de conhecimento acerca das palmeiras, um dos grupos de grande importância da flora neotropical, em especial da flora brasileira, incluindo o "hotspot" Mata Atlântica, pois Arecaceaea ainda não recebeu atenção proporcional em termos de estudos biogeográficos, de estrutura genética populacional e filogeográficos. Isso torna esse estudo pioneiro na investigação de padrões filogeográficos em palmeiras brasileiras e, em especial do gênero Syagrus. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.