Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do receptor B2R de bradicinina na melhora fenotípica induzida por ramipril em um modelo murino para a Síndrome de Marfan

Processo: 13/20363-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lygia da Veiga Pereira
Beneficiário:Elisa Ito Kawahara
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Síndrome de Marfan   Ramipril

Resumo

A Síndrome de Marfan (SMF) é uma doença de caráter autossômico dominante que acomete o tecido conjuntivo. Tem incidência de 1 a cada 5000 indivíduos. As principais manifestações clínicas são dilatação progressiva e ruptura da aorta, crescimento excessivo dos ossos, escoliose, deformidades do tórax e descolamento da retina. A SMF é causada por mutações no gene FBN1, que codifica a proteína extracelular fibrilina-1, componente principal das microfibrilas, que formam as fibras elásticas. Estudos mostraram que mutações no gene da fibrilina-1 levam a um aumento indiscriminado do TGF-² ativo na matriz, que resulta nos principais fenótipos da doença. O Sistema Renina Angiotensina (RAS) tem como produto principal a Angiotensina II (Ang-II), envolvida na regulação da massa óssea e da atividade do TGF-². Estratégias terapêuticas utilizando fármacos que agem no RAS têm sido alvos de estudos em modelos animais. O Ramipril, inibidor da ACE (Angiotensin-converting enzyme), testado no modelo animal para SMF mg”loxPneo do nosso laboratório, mostrou um aumento significativo de 35% na transcrição do gene Fbn1 e uma melhora fenotípica da SMF, incluindo o fenótipo ósseo. Seu mecanismo de ação ainda não está totalmente elucidado, sendo que pode agir por diminuição na produção de Ang-II e consequente diminuição nos níveis de TGF-², ou pela inibição de degradação da bradicinina, que age através dos receptores B1R e B2R, pela Ang-II. A bradicinina ativa diretamente seu receptor B2R, que induz ações fisiológicas opostas às da Ang-II. Assim, o objetivo deste trabalho é avaliar a participação do receptor B2R de bradicinina no efeito terapêutico do Ramipril no fenótipo ósseo de animais do modelo mg”loxPneo para a Síndrome de Marfan.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
KAWAHARA, Elisa Ito. Caracterização do fenótipo ósseo do modelo mgΔloxPneo da síndrome de Marfan e análise dos mecanismos de patogênese. 2016. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.