Busca avançada
Ano de início
Entree

Microbiota intestinal e asma alérgica experimental em camundongos C57BL/6 e A/J: influência genética e da ingestão de fibras

Processo: 14/03879-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 25 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Caroline Marcantonio Ferreira
Beneficiário:Vitória Boteon Terra
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50410-8 - Efeito dos ácidos graxos de cadeia curta produzidos por bactérias probióticas na profilaxia e tratamento da inflamação alérgica das vias aéreas, AP.JP
Assunto(s):Dieta   Fibras na dieta   Microbioma gastrointestinal   Hipersensibilidade   Asma   Modelos animais de doenças

Resumo

A microbiota intestinal contribui substancialmente na homeostasia do organismo humano, sendo necessária para um adequado desenvolvimento das respostas imunes inatas e adaptativas. Alterações em sua composição são associadas a desordens gastrointestinais e, mais recentemente, também a doenças crônicas distantes do intestino, como a asma. A asma é uma doença crônica complexa das vias aéreas desencadeada pela interação entre fatores ambientais e genéticos, que acomete cerca de 235 milhões de pessoas no mundo. O aumento nos casos desta doença está relacionado ao crescimento da urbanização e a adoção de hábitos de vida modernos, que incluem pouca exposição a micróbios, uso de antibióticos e padrões nutricionais com consumo frequente de "fast foods" e alimentos ricos em gordura e açúcar aliados a reduzida ingestão de frutas, vegetais e fibras. Todos esses fatores ambientais citados, juntamente com a genética do hospedeiro, interferem com a microbiota intestinal, cujos produtos metabólicos finais, dentre eles os AGCC, são essenciais para a modulação da resposta imunológica. Dados preliminares do nosso grupo demonstram que o aumento de acetato sistêmico (um ácido graxo de cadeia curta, metabólito final da fermentação de fibras por certas bactérias) possui papel anti-inflamatório na asma alérgica experimental induzida em camundongos. Desta forma, este estudo tem por objetivo: (I) verificar se o consumo habitual de uma dieta rica em fibras contribui beneficamente para a prevenção e tratamento da asma experimental em duas linhagens de camundongos, que respondem diferentemente asma (C57BL/6, hiporresponsivo e A/J, hiperresponsivo). (II) determinar qual é a influência genética sobre a composição da microbiota intestinal. (III) Investigar a relevância genética sobre os efeitos do consumo de uma dieta rica em fibra na resposta alérgica das vias aéreas.