Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise genômica de uma isolinha de tomateiro (Solanum lycopersicum l. cv. Micro-Tom) contendo um locus controlando a formação de tricomas glandulares do Tipo IV introgredido a partir de s. galapagense LA1401

Processo: 14/12863-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 18 de agosto de 2014
Vigência (Término): 17 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biologia Geral
Pesquisador responsável:Lázaro Eustaquio Pereira Peres
Beneficiário:Eloisa Vendemiatti
Supervisor no Exterior: Vagner Augusto Benedito
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : West Virginia University (WVU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/16784-0 - Estudo de variações naturais afetando a defesa contra herbivoria em tomateiro e sua relação com os hormônios vegetais, BP.MS
Assunto(s):Tomate

Resumo

Tricomas são estruturas epidérmicas especializadas responsáveis pela proteção da planta à herbivoria. O gênero Solanum é usado como um modelo para estudar a diferenciação de tricomas, pois contém uma grande variedade de diferentes tipos dessas estruturas, incluindo os glandulares. Tricomas glandulares são chamados de "fábricas bioquímicas", uma vez que produzem e acumulam metabólitos especializados. O tomate cultivado (Solanum lycopersicum) não tem tricomas glandulares do tipo IV, que estão presentes em algumas espécies selvagens (por exemplo, S. galapagense) e são as principais fontes do inseticida natural acil-açúcar. O presente trabalho é uma tentativa de caracterizar uma nova variação genética natural de S. galapagense introgredida em S. lycopersicum cv. Micro-Tom (MT). Esta isolinha produz tricomas tipo IV e o locus foi nomeado como Galapos enhanced trichomes (Get). A característica mais evidente das plantas que possuem o alelo Get de S. galapagense é a presença de tricomas glandulares do tipo IV, em ambos os lados das folhas. Porém, não houve aumento da produção de acil-açúcar e nem na resistência a insetos (Bemisia tabaci) na linhagem MT-Get (este dado foi mostrado no primeiro relatório do projeto principal e está sendo anexado nos documentos). Assim, propõe-se que o gene localizado nesta loco (GET) controla especificamente o desenvolvimento desse tipo de tricoma e não a via metabólica de acil-açúcar. O objetivo do trabalho é analisar o resequenciamento de dados genômicos de MT e MT-Get, a fim de construir um mapa genético com base em polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs). Isto permitirá a identificação de genes candidatos e a futura clonagem do gene, que irá gerar novos conhecimentos sobre o desenvolvimento de tricomas glandulares, além de ser um instrumento útil para a criação de novas variedades resistentes a herbivoria, reduzindo o uso de pesticidas. (AU)