Busca avançada
Ano de início
Entree

Treino de força dinâmica de tornozelo associado à estimulação elétrica subliminar: adaptações corticais e medulares e efeitos no controle postural

Processo: 14/11300-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:André Fábio Kohn
Beneficiário:Diana Rezende de Toledo
Supervisor no Exterior: Albert Gollhofer
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Freiburg, Alemanha  
Vinculado à bolsa:13/14667-7 - Influência do tipo de tarefa e da intensidade de contração muscular na coerência corticomuscular no controle da articulação do tornozelo, BP.PD
Assunto(s):Estimulação magnética transcraniana   Treinamento   Neurociências

Resumo

A aprendizagem de determinadas habilidades motoras tem sido associada a mudanças neurofisiológicas. Por exemplo, após treino de força de tornozelo, um aumento na excitabilidade corticoespinhal (avaliada por estimulação magnética transcraniana) e uma maior interação entre o córtex motor e os motoneurônios (avaliada por Eletromiografia e Eletrencefalografia) são observados. Entretanto, a adaptação corticoespinhal após o treino de habilidades motoras está relacionada à duração da prática. Estudos também têm mostrado que esta prática resulta em melhoras comportamentais não só para a tarefa treinada no tornozelo, mas também para o controle postural. Além disso, estas melhoras podem ser potencializadas se níveis apropriados de ruído mecânico ou eléctrico são associados à tarefa motora. Os mecanismos neurofisiológicos subjacentes a estes resultados ainda são desconhecidos. Assim, o objetivo deste estudo é investigar as adaptações neurais consequentes ao treino de força dinâmica de tornozelo, utilizando técnicas como: estimulação do reflexo H, estimulação magnética transcraniana e condicionamento do reflexo H por estimulação magnética transcraniana. Estas medidas ajudarão a esclarecer as alterações medulares e corticoespinhais após treinos de curto e longo prazo. Outros fatores a serem investigados incluem: diferenças nas mudanças comportamentais e neurofisiológicas entre treino motor com e sem ruído elétrico subliminar aplicado sobre o músculo tríceps sural; efeitos do treino motor de tornozelo no equilíbrio durante perturbação postural; e efeito do bloqueio nervoso isquêmico nos reflexos induzidos por perturbação postural (investigação do possível efeito do treino e/ou estimulação elétrica nos aferentes Ia). Este conhecimento pode resultar no desenvolvimento de estratégias de intervenção para a reabilitação, além de auxiliar no monitoramento da plasticidade neural resultante de intervenções terapêuticas e programas de treinamento. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TOLEDO, DIANA R.; BARELA, JOSE A.; MANZANO, GILBERTO M.; KOHN, ANDRE F. Age-related differences in EEG beta activity during an assessment of ankle proprioception. Neuroscience Letters, v. 622, p. 1-5, MAY 27 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.