Busca avançada
Ano de início
Entree

Diabetes mellitus gestacional e metabolismo mitocondrial: alterações transcricionais e pós-transcricionais e sua possível relação na pré-disposição do recém-nascido à obesidade

Processo: 14/09957-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:João Paulo de Castro Marcondes
Beneficiário:Pablo Felipe Bertolini Andrade
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento fetal   Diabetes gestacional   Obesidade

Resumo

A obesidade é uma doença crônica associada à gênese de diversos distúrbios metabólicos. Embora os fatores ambientais sejam relevantes, os genéticos podem ser determinantes para as variações do índice de IMC. Diversos achados sugerem que estímulos estressores (p.ex. diabete, alterações nutricionais) durante o desenvolvimento intrauterino podem promover alterações transcricionais e pós-transcricionais, além de afetar o metabolismo mitocondrial que pode desempenhar papel relevante na etiologia do diabete, obesidade e suas complicações; podendo modular o desenvolvimento fetal e predispor ao desenvolvimento tardio de doenças, como por exemplo, a obesidade e outros componentes da síndrome metabólica. Portanto, o presente estudo tem por objetivo avaliar, em células de placenta (faces materna e fetal) e sangue de cordão umbilical de recém-nascidos de mães com Diabetes melittus gestacional (DMG) se determinados eventos genéticos (expressão do gene SIRT1, relacionado, indiretamente, ao metabolismo mitocondrial) e pós-transcricionais (expressão do miR-181a, predito in silico como possível regulador de SIRT1) estão relacionados a maior risco para o desenvolvimento de obesidade na vida adulta. Assim, serão incluídos no presente estudo gestantes com DMG (Grupo 1; n=15) e seus respectivos recém-nascidos (Grupo 2; n=15). Para compor os grupos controle desta população, serão selecionadas 15 gestantes saudáveis e sem nenhum tipo de complicação durante a gravidez (Grupo 3; n = 15) e seus respectivos recém-nascidos (Grupo 4, n = 15). Adicionalmente, serão incluídos no estudo 15 indivíduos obesos (Grupo 5) e15eutróficos(Grupo 6), pareados por sexo e idade. Espera-se que os resultados possam contribuir para a identificação das alterações moleculares relacionadas ao DMG e que possam estar envolvidas no desenvolvimento da obesidade em adultos.