Busca avançada
Ano de início
Entree

Métodos para investigação da neo-intima pós-stent em artérias coronárias, usando imagens de tomografia óptica coerente intravascular (IOCT)

Processo: 14/10527-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Matheus Cardoso Moraes
Beneficiário:Isabela Monteiro de Andrade
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Processamento de imagens   Aterosclerose   Contenedores   Diagnóstico por imagem   Tomografia de coerência óptica   Ultrassonografia de intervenção

Resumo

A aterosclerose é uma das doenças cardiovasculares mais alarmantes na atualidade, sendo causa de 1 em cada 6 mortes nos Estados Unidos em 2010. É uma doença inflamatória crônica caracterizada pela acumulação de substâncias de natureza lipídica, fibrosa ou calcificada na parede da artéria coronária. O estreitamento causado pela doença no canal sanguíneo é tratado, na maior parte dos casos, com a implantação de stent. No entanto, após a implantação do stent verifica-se a formação de um tecido cicatricial, a neoíntima, causando novo estreitamento luminal e reestenose. Tecnologias de geração de imagens intravasculares como Ultrassom Intravascular (IVUS) e a Tomografia Ótica Coerente Intravascular (IOCT) têm sido empregadas no diagnóstico e monitoramento da progressão da neoíntima. Contudo, são necessárias ferramentas e técnicas adicionais que auxiliem essas modalidades na extração de informações objetivas como diâmetros, tamanho, área e volume do lúmen e da neoíntima. Avanços nesse sentido permitirão um acompanhamento detalhado do tratamento a fim de se obter prova conclusiva de sua eficácia e assim melhorar a indicação de fármacos e a qualidade dos stents. Portanto, esse projeto tem como objetivo a investigação e implementação de métodos como segmentação e alinhamento em 2 dimensões e reconstrução em 3 dimensões para a quantificação e investigação da neoíntima pós stent. Por fim, além da área, será possível obter o volume da neoíntima.