Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de alterações climáticas em diferentes regiões do Brasil no vetor e percepção da população de Rio Claro, SP sobre aspectos da dengue

Processo: 14/05101-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Zoologia Aplicada
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Claudio José von Zuben
Beneficiário:Larissa Braz Sousa
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/14359-6 - Modelos preditivos em epidemiologia de dengue: o papel das variáveis climáticas sobre o mosquito vetor, BE.EP.MS
Assunto(s):Parasitologia   Mudança climática   Dengue   Aedes aegypti   Percepção social   Rio Claro (SP)   Brasil

Resumo

As alterações climáticas têm se intensificado nos últimos cem anos, com previsão de maiores aumentos na temperatura média global para o próximo milênio. As consequências dessas alterações se manifestam de diferentes modos ao redor do mundo, sendo mais expressivas nas zonas tropicais. Para o Brasil, os maiores prejuízos destacam-se na intensificação de eventos El-Niño Oscilação Sul (ENSO), com previsão de secas nas regiões Norte e Nordeste e inundações nas regiões Sul e Sudeste. Como efeitos indiretos dessas alterações, somados às condições socioeconômicas e culturais das diferentes regiões, acentua-se a preocupação com o aumento de doenças infecciosas, em especial as transmitidas por vetores. O aumento da temperatura, pluviosidade e umidade possibilitam ambientes propícios para a proliferação de mosquitos vetores, como o Aedes (Stegomyia) aegypti, transmissor da dengue no Brasil. Os atuais programas vigentes no país para o controle epidemiológico baseiam-se principalmente na eliminação de criadouros, porém é necessário estudar os diferentes fatores envolvidos na transmissão. Um estudo aprofundado sobre a percepção e os conhecimentos da população acerca das características clínicas da doença, meios de transmissão, sintomas e controle seria de grande importância para se elaborar estratégias de mobilização social para o controle da endemia. Assim, este projeto visa analisar as relações entre temperatura e a variação no número de vetores e casos de dengue no Brasil, com a elaboração de um modelo epidemiológico, além de estudar a percepção da doença pela população, usando como área de estudo o município de Rio Claro, SP. (AU)