Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento regional entre norte e sul de Portugal e as sub-regiões do nordeste brasileiro

Processo: 14/10296-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 05 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Armen Mamigonian
Beneficiário:Paul Clívilan Santos Firmino
Supervisor no Exterior: Jorge Manuel Barbosa Gaspar
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade de Lisboa, Portugal  
Vinculado à bolsa:12/25256-5 - Arapiraca/AL e Itabaiana/SE - a feira livre como gênese e desenvolvimento de dois centros regionais do interior do Nordeste brasileiro, BP.MS
Assunto(s):Desenvolvimento econômico

Resumo

O Agreste no Nordeste do Brasil e o Interior Sul de Portugal, constituem-se divisões importantes para a análise do desenvolvimento regional e econômico, apresentando funções relevantes graças as suas particularidades. O papel desempenhado pelas feiras livres, as atividades agrícolas, iniciativas empresarias regionais e surgimento de indústrias, são de grande relevância no entendimento desse desenvolvimento, sobretudo, no caso brasileiro. Busca-se analisar o desenvolvimento regional de Portugal, tomando como ponto de partida o Interior Sul (com a cidade de Beja), já que Litoral/Interior é a oposição mais forte no País no que se refere ao desenvolvimento regional e econômico. Em consonância com essa análise está a sub-região Agreste, destacando o alagoano e sergipano (com as cidades de Arapiraca e Itabaiana respectivamente). Para tanto, centra-se numa investigação histórica e da realidade atual, buscando um maior entendimento do conceito de desenvolvimento econômico desenvolvido por Rangel (2012), bem como da noção de divisão regional, industrialização e feira livre, a partir das formulações de Alegria, Teixeira e Umbelino (1990), Andrade (1998, 1974), Braudel (1998); Gaspar (1986, 1993), Mamigonian (1965 e 2009), Medeiros (1978), Melo (1980), Ribeiro (1970), Santos ([1996] 2008), Santos e Silveira (2010 ) entre outras. O Agreste alagoano e sergipano no Nordeste do Brasil e o Interior Sul de Portugal, possuem cidades de destaques, tornando-se centros econômicos dinâmicos de grande relevância, com um crescimento visto não somente nas próprias cidades como sobre a região ao seu entorno. Trilhando por este caminho, cita-se a cidade de Beja (localizada no Baixo Alentejo na região do Alentejo) que de certa forma influência a sub-região e interior a qual ela pertence, assim como Arapiraca/AL (principal cidade do Agreste e grande centro comercial e de serviços) e Itabaiana/SE (cidade tipicamente agrestina, possuindo uma grande importância no ramo de hortifrutigranjeiro). (AU)