Busca avançada
Ano de início
Entree

Taxonomia de Ipsiura Linsenmaier, 1959(Hymenoptera: Chrysididae: Chrysidini)

Processo: 14/12407-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Eduardo Andrade Botelho de Almeida
Beneficiário:Daercio Adam de Araújo Lucena
Supervisor no Exterior: Lynn S. Kimsey
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of California, Davis (UC Davis), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/01195-0 - Sistemática do gênero Ipsiura Linsenmaier, 1959 (Hymenoptera: Chrysididae): relações filogenéticas com outros táxons de Chrysidini e entre suas espécies, BP.MS
Assunto(s):Biodiversidade   Zoologia (classificação)

Resumo

Chrysididae é uma grande família de himenópteros aculeados com cerca de três mil espécies descritas no mundo. Estas espécies estão atualmente distribuídas em oitenta e quatro gêneros e quatro subfamílias. Muito provavelmente há cerca de mil ou mais espécies ainda a serem descritas. Na região Neotropical a fauna de crisidídeos é menos conhecida do que em outras regiões zoogeográficas, porém, ainda assim, exibe uma grande diversidade. Há vários gêneros que nunca foram revisados nos neotrópicos, os quais abrigam inúmeras espécies ainda não descritas. Por outro lado, dentre os mais conhecidos, os gêneros Chrysidini, apresentam inúmeros impasses taxonômicos e necessitam de revisões. As últimas abordagens envolvendo os gêneros da tribo Chrysidini na região Neotropical foram realizadas há quase trinta anos, no entanto, as delimitações de alguns gêneros e consequente determinação das espécies permanece confusas e insatisfatórias. Para o Brasil o único catálogo dos crisidídeos Brasileiros foi publicado no início do século passado pelo naturalista Adolfo Ducke. Não há nenhuma proposta de revisão sobre os gênros de Chrysidini Brasileiros desde então. Considerando isso, há uma demanda urgente para a formação taxonômica o acesso aos espécimes tipo das várias espécies que poderiam elucidar incontáveis impasses taxonômicos. Desta fora, o principal objetivo deste projeto BEPE é a execução de um estudo de morfologia comparada das estruturas externas de espécimes adultos representantes dos gêneros de Chrysidini, com ênfase no gênero Ipsiura, fazendo uso da coleção depositada no Museu Bohart de Entomologia em Davis, Califórnia. O estágio no exterior irá permitir revisão taxonômica corrigida de muitos grupos neotropicais de Chrysidini. Isso será possível utilizando a infraestrutura disponível na Universidade da Califórnia em colaboração com a Dra. Lynn Siri Kimsey, do Museu Bohart de Entomologia, Universidade da Califórnia, Davis CA. Novas espécies de Ipsiura e dos representantes dos grupos externos serão descritos e irão além disso serem incorporados ao análise do projeto principal de mestrado. Essa pesquisa irá permitir um profundo e refinado entendimento da taxonomia dos Chrysididae ocorrentes nos neotrópicos e lançará luz sobre as relações filogenéticas das vespas Chrysidini. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LUCENA, DAERCIO A. A.; KIMSEY, LYNN S.; ALMEIDA, EDUARDO A. B. Phylogenetic relationships and biogeography of the Ipsiura cuckoo wasps (Hymenoptera: Chrysididae). Systematic Entomology, v. 44, n. 1, p. 192-210, JAN 2019. Citações Web of Science: 0.
LUCENA, DAERCIO A. A.; KIMSEY, LYNN S.; ALMEIDA, EDUARDO A. B. The Neotropical cuckoo wasp genus Ipsiura Linsenmaier, 1959 ( Hymenoptera: Chrysididae): revision of the species occurring in Brazil. Zootaxa, v. 4165, n. 1, p. 1+, SEP 13 2016. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.