Busca avançada
Ano de início
Entree

Ligando defaunação e os serviços de ecossistemas de armazenamento de carbono em florestas atlânticas

Processo: 13/22492-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Mauro Galetti Rodrigues
Beneficiário:Laura Carolina Bello Lozano
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/23770-1 - Inferir interações de frugivoria a partir de características de plantas e animais, BE.EP.DD
Assunto(s):Mata Atlântica   Captura e armazenamento de carbono   Níveis tróficos

Resumo

A floresta úmida tropical é uma das maiores fontes de captação de carbono que regula o clima local e global; existe mais carbono nas florestas que na atmosfera (Karsenty et al., 2003; Rogner, et al., 2007, Bond et al., 2009). Entre os anos 1990 e 2005 quase um milhão de kilometros quadrados de floresta tropical foram desmatados. Diversas alternativas para parar ou reduzir o desmatamento têm sido propostas, uma das mais importantes é a "redução das emissões por desmatamento e degradação florestal" (REDD). Os programas REDD têm sido estabelecidos amplamente com ênfases nas medidas do desmatamento e nas políticas, embora, muitos poucos estúdios são dirigidos ao controle da degradação florestal (Bond et al., 2009). Entretanto, é de vital importância o desenvolvimento de metodologias e políticas para avaliar como a degradação da floresta afeta o estoque de carbono e garante processos e serviços derivados da floresta úmida tropical. A degradação florestal está relacionada com a caça e o extrativismo. A extração do assembleges dos vertebrados maiores pode levar a uma pos-depletion das condições de equilíbrio na qual o assembleges vulnerável é gradualmente substituído por táxons robustos e de rápido crescimento, resilentes a pressão (Peres 2010). Muitas plantas da floresta tropical com grandes sementes dependem de grandes vertebrados dispersores; e são afetadas em áreas com sobre exploração da caça (Stoner et al., 2007). Estas mudanças têm profundo impacto nas cascadas tróficas afetando outras espécies a traves do balance das interações entre os dispersores de sementes e os herbívoros predadores de sementes (Wright 2003, Galetti and Dirzo 2013) e outros processos. Lugares com sobre caça tendem a mudar suas composições favorecendo algumas espécies que desenvolvem diferentes funções alterando a funcionalidade e os serviços ecológicos do ecossistema. A diversidade funcional e definida como o valor, intervalo, distribuição e abundancia relativa de características funcionais dos organismos que constituem o ecossistema (Diaz et al., 2007). As medições desta, é uma ótima aproximação para entender as mudanças na funcionalidade, devido a que os câmbios na diversidade não sempre significam câmbios na funcionalidade (Diaz e Cabido 2001). Muitas espécies poderão ter as mesmas características funcionais, assim a deleção de espécies afeta a funcionalidade em um sentido não linear (Salas 1996). Embora a perca de um tipo funcional completo pode um maior impacto na funcionalidade do ecossistema que a remoção do mesmo numera de espécies extraídas de uma variedade de tipos funcionais (Diaz e Cabido 2001). Desta forma, como evidenciamos nas áreas com sobre caça, toda a preção permanece nas espécies que são funcionalmente similares. Os caçadores objetivam mamíferos grandes que tem grandes impactos na dispersão, propagação e estabelecimento de plantas com frutos grandes e alta biomassa, incluído um filtro de disturbasão o qual pode biased a diversidade funcional presente no ecossistema (Diaz et al., 1998). Assim, nossa maior hipótese é que a remoção de animais chave (mamíferos e pássaros) ocasionada por caçadores ou fragmentação, afeta indiretamente a característica funcional das espécies de plantas e por esta razão, o serviço ecossistêmico de stock de carbono. Para avaliar esta ideia nós temos três linhas de pesquisa: 1. Examinaremos como as características funcionais de dispersão de plantas são relacionadas com o estoque de carbono nas espécies lenhosas da Mata Atlântica. 2. Avaliaremos como os animais dispersores são relacionados com o stock de carbono nas espécies lenhosas utilizando redes complexo. 3. Pesquisaremos as consequências da defaunação sob o stock de carbono utilizando vários níveis de defaunação e mudanças na composição e na diversidade funcional. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre a bolsa::
Extinção de animais pode agravar efeito das mudanças climáticas 

Publicações científicas (5)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BRANCALION, PEDRO H. S.; BELLO, CAROLINA; CHAZDON, ROBIN L.; GALETTI, MAURO; JORDANO, PEDRO; LIMA, RENATO A. F.; MEDINA, ARETHA; PIZO, MARCO AURELIO; LEIGHTON REID, J. Maximizing biodiversity conservation and carbon stocking in restored tropical forests. CONSERVATION LETTERS, v. 11, n. 4 JUL-AUG 2018. Citações Web of Science: 11.
SOBRAL-SOUZA, THADEU; LAUTENSCHLAGER, LAIS; MORCATTY, THAIS QUEIROZ; BELLO, CAROLINA; HANSEN, DENNIS; GALETTI, MAURO. Rewilding defaunated Atlantic Forests with tortoises to restore lost seed dispersal functions. PERSPECTIVES IN ECOLOGY AND CONSERVATION, v. 15, n. 4, p. 300-307, OCT-DEC 2017. Citações Web of Science: 9.
CULOT, LAURENCE; BELLO, CAROLINA; FERREIRA BATISTA, JOAO LUIS; ZARATE DO COUTO, HILTON THADEU; GALETTI, MAURO. Synergistic effects of seed disperser and predator loss on recruitment success and long-term consequences for carbon stocks in tropical rainforests. SCIENTIFIC REPORTS, v. 7, AUG 9 2017. Citações Web of Science: 16.
BELLO, CAROLINA; GALETTI, MAURO; PIZO, MARCO A.; MAGNAGO, LUIZ FERNANDO S.; ROCHA, MARIANA F.; LIMA, RENATO A. F.; PERES, CARLOS A.; OVASKAINEN, OTSO; JORDANO, PEDRO. Defaunation affects carbon storage in tropical forests. SCIENCE ADVANCES, v. 1, n. 11 DEC 2015. Citações Web of Science: 107.
DE LIMA, RENATO A. F.; MORI, DANILO P.; PITTA, GREGORY; MELITO, MELINA O.; BELLO, CAROLINA; MAGNAGO, LUIZ F.; ZWIENER, VICTOR P.; SARAIVA, DANIEL D.; MARQUES, MARCIA C. M.; DE OLIVEIRA, ALEXANDRE A.; PRADO, PAULO I. How much do we know about the endangered Atlantic Forest? Reviewing nearly 70 years of information on tree community surveys. Biodiversity and Conservation, v. 24, n. 9, SI, p. 2135-2148, SEP 2015. Citações Web of Science: 36.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.