Busca avançada
Ano de início
Entree

Hipodamo de Mileto e a fundação da colônia pan-helênica de Túrio, 444/443 a.C

Processo: 14/06260-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Histórica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Maria Beatriz Borba Florenzano
Beneficiário:Renan Falcheti Peixoto
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/00914-0 - Sobre a estruturação do espaço: a poética dos ritmos sociais nas apoikias gregas ocidentais, BE.EP.MS
Assunto(s):Gregos   Grécia Antiga   Urbanismo

Resumo

O urbanismo da Grécia antiga inscreve-se nos vestígios arqueológicos e nas fontes textuais que o pesquisador tem a possibilidade de consultar para analisar a maneira dos gregos estruturarem o espaço de modo a gravarem na materialidade sua representação do kosmos. Hipodamo de Mileto foi um filósofo-urbanista da antiguidade clássica, nascido por volta do ano 500 a.C. na cidade jônica de Mileto, na costa da Ásia Menor. A partir de passagens de Aristóteles sobre sua obra, constituiu-se uma espécie de conflação de significados na historiografia do século XIX entre seu nome e a origem do plano ortogonal, método que consiste na disposição de vias estreitas entre avenidas em longitude e latitude intercruzadas em ângulo reto. Esta visão só começou a ser desconstruída com os indícios provindos de escavações arqueológicas do último quarto do século XIX e da primeira metade do XX, que recuaram os primórdios dessa disposição urbana no mundo grego trezentos anos. O objetivo da pesquisa que propomos é mapear a historiografia do urbanismo partindo de Hipodamo de Mileto, discutindo em particular sua relação com o planejamento urbano da colônia de Túrio (444/3 a.C.), fundação pan-helênica na Magna Grécia. Colocando sob perspectiva que nem todas as plantas ortogonais são hipodâmicas, pretendemos articular as referências textuais sobre Hipodamo com a análise dos indícios arqueológicos e informações literárias (Diodoro Sículo) sobre as secções do urbanismo de Túrio (avenidas, vielas, lotes, tribos). Logo, buscaremos compreender o corte urbano no contexto histórico do pensamento teórico pré-socrático, auferindo seus vínculos políticos, sociais e religiosos. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PEIXOTO, Renan Falcheti. Técnica urbana ortogonal e teoria da poesia oral: de Mégara Hibleia a Túrio. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Museu de Arqueologia e Etnologia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.