Busca avançada
Ano de início
Entree

O valor na ontologia lukácsiana: avanços e limites

Processo: 14/10520-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Fundamentos da Sociologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Jesus José Ranieri
Beneficiário:Murillo Augusto de Souza van der Laan
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/17054-4 - A interpretação ontológica de György Lukács da teoria do valor de Marx, BE.EP.DR
Assunto(s):Marxismo   Ontologia (filosofia)

Resumo

Em fins da década de 1950, György Lukács (1885-1971) propôs um renascimento do marxismo que fizesse frente tanto aos desenvolvimentos neopositivistas e ao existencialismo quanto às deformações teóricas empregadas pela manipulação stalinista. Mesmo sem conseguir concluir suas investigações nos legou uma rica leitura ontológica de Marx. No centro desta perspectiva encontramos o trabalho enquanto elemento fundante do ser social e modelo da práxis. Na exploração deste complexo, por sua vez, Lukács apresenta-nos sua concepção de valoração no ser social, entendendo-a a partir de uma intricada e dinâmica relação entre teleologia e causalidade concebida a partir de uma perspectiva radicalmente histórica, imanente, unitária e objetiva dos valores, que não abdica, todavia, de uma reflexão sobre o papel ativo da consciência na malha causal do real. A análise do filósofo húngaro centra-se no desdobramento e conexão das distintas formas de valoração, em especial as do valor de uso, valor econômico e na gama de valores "não mais econômicos". É esta concepção de valoração que este projeto toma como objeto, avançando a hipótese de que a concepção lukácsiana é fecunda para interpretação dos valores no interior do ser social, em especial do valor econômico, uma vez que empreende uma compreensão dialética da objetividade e da subjetividade no plano das valorações, procurando distanciar-se das concepções que ou obliteram o papel da consciência na reprodução do ser social ou a hipertrofiam. Todavia, no que tange o valor econômico, Lukács extrapola a compreensão da teoria do valor trabalho de Marx, aplicando-a as mais diversas formações sociais. Isto compromete também, a nosso ver, sua perspectiva de emancipação humana. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
LAAN, Murillo Augusto de Souza van der. O valor na ontologia lukácsiana : alcances e limites. 2020. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.