Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do eixo RAGE/AGE sobre o acúmulo de lípides em macrófagos induzido por albumina humana modificada por glicação avançada

Processo: 14/05951-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 24 de julho de 2014
Vigência (Término): 14 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marisa Passarelli
Beneficiário:Adriana Machado Saldiba de Lima
Supervisor no Exterior: Ann Marie Schmidt
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : NYU Langone Medical Center, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/19112-0 - Participação do eixo RAGE/AGE sobre o acúmulo de lípides em macrófagos induzido por albumina modificada por glicação avançada - contribuição do controle glicêmico no diabete melito, BP.PD
Assunto(s):Aterosclerose   Diabetes mellitus

Resumo

Produtos de glicação avançada (AGE) encontram-se aumentados no diabete melito (DM) e predizem o risco de doença aterosclerótica, independentemente de outros fatores de risco. Albumina-AGE induz geração de espécies reativas de oxigênio (ROS), o que está vinculado à diminuição de ABCA-1 e o acúmulo de colesterol em macrófagos. Nossa hipótese é de que os efeitos da albumina AGE em prejudicar o transporte reverso de colesterol (TRC) podem ser prevenidos pelo silenciamento ou knocking out do receptor para AGE (RAGE). Albumina controle (C) de indivíduos saudáveis e albumina AGE de pacientes diabéticos tipo 1 (DM1) e tipo 2 (DM2) com controle glicêmico inadequado (HbA1c > 8%) foram isoladas por HPLC seguida de purificação por extração alcoólica. Macrófagos isolados da medula óssea de camundongos knockout para RAGE (RAGE-KO) e selvagens (wild-type - WT) e células THP-1 transfectadas com siRNA-RAGE tratados por 48h com albumina C, DM1 e DM2 para medir a expressão da NOX-4 (NADPHoxidase4) e do RAGE (Ager), e também do efluxo de colesterol mediado por apo A-I e subfrações de HDL. Nas células THP-1 tratadas com o siRNA-RAGE foi observado um silenciamente de 71% na expressão do RAGE. Nessas células, a expressão do RAGE e da NOX-4 foi reduzida após o tratamento com albumina DM1 ou DM2 e não houve alteração após o tratamento com albumina C quando comparado com as células transfectadas com scramble siRNA. Em macrófagos isolados da medula óssea de animais WT, o efluxo de colesterol mediado por apo A-I e subfrações de HDL foi reduzido após o tratamento com albumina DM1 ou DM2 quando comparado com albumina C. Essa redução não foi observada quando macrófagos isolados de animais RAGE-KO foram tratados com albumina DM1 ou DM2 em comparação ao tratamento com albumina C. A indução do estresse oxidativo e o prejuízo no efluxo de colesterol em macrófagos suscitados após o tratamento de albumina AGE isolada de pacientes diabéticos pode ser prevenida pela inibição do RAGE. O uso de bloqueadores de AGE podem ser úteis na prevenção de distúrbios do TRC e da aterosclerose na vigência do diabetes mal controlado. Com intuito de continuar essa investigação, nós planejamos transfectar células THP-1 com RNA de inferência para RAGE ou tratar células J774 com anti-RAGE para concluir os experimentos de expressão gênica. Além disso, macrófagos da medula óssea isolados de animais RAGE-KO e WT serão utilizados para analisar o acúmulo intracelular de lípides com Oil Red O. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.