Busca avançada
Ano de início
Entree

Glicômica aplicada à caracterização de venenos do gênero Bothrops

Processo: 14/12245-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 18 de setembro de 2014
Vigência (Término): 17 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Solange Maria de Toledo Serrano
Beneficiário:Débora Andrade Silva
Supervisor no Exterior: Vernon Nye Reinhold
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of New Hampshire (UNH), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/14651-3 - Abordagens experimentais em proteômica e glicômica aplicadas à caracterização do veneno de Bothrops alcatraz, BP.MS
Assunto(s):Bothrops   Glicômica

Resumo

Venenos de serpentes são importantes fontes de moléculas bioativas cujo potencial científico e terapêutico ainda não foram completamente explorados. A função biológica primária dos venenos é facilitar a imobilização e digestão da presa. A observação da existência de variabilidade na composição do proteoma de venenos de serpentes nos mais variados níveis taxonômicos bem como a relação entre essa variabilidade e a manutenção de dietas específicas permanecem em constante discussão. O gênero Bothrops é amplamente distribuído no território brasileiro, e a espécie Bothrops jararaca apresenta grande importância médica na região sudeste do país. Análises genéticas e philogeográficas descreveram a existência de um grupo monofilético denominado grupo Jararaca, no qual estão inclusos as serpentes insulares B. alcatraz e B. insularis além da B. jararaca. Eventos geológicos ocorridos durante o Pleistoceno (11000 anos) resultaram no isolamento geográfico de espécimes de B. jararaca em diferentes ilhas da costa de São Paulo, levando ao surgimento da espécie B. alcatraz, na Ilha de Alcatrazes, e da espécie B. insularis , na Ilha da Queimada Grande. A restrita disponibilidade de comida nestas ilhas levou a existência de dietas baseadas em animais ectotérmicos, por espécimes juvenis, e aves, por espécimes adultos, de B. insularis, enquanto que os indivíduos de B. alcatraz ficaram limitados à ingestão de animais ectotérmicos, principalmente anfíbios e lacraias em todas as fases da vida, de modo que mesmo na idade adulta os indivíduos adultos se assemelham a filhotes de B. jararaca. Grande parte das proteínas presentes nos venenos do gênero Bothrops é N-glicosilada, entretanto, os detalhes estruturais relativos aos glicanos ligados às glicoproteínas são muito escassos. Variabilidade interespécie é uma característica importante em estudos envolvendo venenos de serpentes e o papel da glicosilação sobre a variabilidade ainda não é conhecido. Portanto, o objetivo do projeto é investigar os N-glicanos presentes em venenos de três espécies do gênero Bothrops, do complexo Bothrops (B. alcatraz, B. insularis e B. jararaca), utilizando espectrometria de massa e abordagens cromatográficas. O projeto será desenvolvido em colaboração com o Prof Vernon N. Reinhold, chefe do Centro Glycomics, da Universidade de New Hampshire, Durham, NH, EUA. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ANDRADE-SILVA, DEBORA; ASHLINE, DAVID; TRAN, THUY; LOPES, ALINE SORIANO; TRAVAGLIA CARDOSO, SILVIA REGINA; REIS, MARCELO DA SILVA; ZELANIS, ANDRE; SERRANO, SOLANGE M. T.; REINHOLD, VERNON. Structures of N-Glycans of Bothrops Venoms Revealed as Molecular Signatures that Contribute to Venom Phenotype in Viperid Snakes. MOLECULAR & CELLULAR PROTEOMICS, v. 17, n. 7, p. 1261-1284, JUL 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.