Busca avançada
Ano de início
Entree

Biofilme de Candida Albicans em resina antimicrobiana para prótese dental utilizando sistema de célula de fluxo

Processo: 14/02891-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 12 de julho de 2014
Vigência (Término): 20 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Raphael Freitas de Souza
Beneficiário:Daniela Garcia Ribeiro
Supervisor no Exterior: Christine D. Wu
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Illinois at Chicago (UIC), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:12/02975-6 - Incorporação do cloreto de cetilpiridínio em resina acrílica para base protética, BP.PD
Assunto(s):Bases de dentadura   Biofilmes   Candida albicans   Cetilpiridínio   Reabilitação bucal

Resumo

O uso contínuo de próteses removíveis pode promover infecções bucais, tais como estomatite protética, que pode estar associada a hábitos de higiene bucal precária e à presença de biofilme na prótese. A incorporação de um agente anti-séptico nas bases de prótese apresenta grande potencial preventivo e terapêutico contra esses processos patológicos, embora seja necessária investigação mais aprofundada sobre sua viabilidade. O objetivo deste protocolo será avaliar o efeito da incorporação de cloreto de cetilpiridínio (CPC) em uma resina acrílica para base de prótese sobre a formação de biofilme de Candida albicans, por meio do sistema de células de fluxo. Para isso, espécimes discóides (n=10 para cada concentração) serão confeccionados em resina acrílica incolor para base de prótese, contendo 0 (controle), 0,1 ou 1 g de CPC e outro confeccionados com 50% de ácido metacrílico (AM). Os espécimes com AM apresentarão 50% deste em substituição ao monômero. Antes da formação do biofilme, espécimes circulares estéreis serão imersos em saliva humana esterilizada por 1 h, e suspensões de C. albicans (1.0 x 107 cells/mL) serão injetadas na câmara de fluxo para a aderência inicial. Após 2 h, meio de cultura líquido estéril será injetado a uma taxa de fluxo de 0,2 mL /min (9,65 s-1), a qual é compatível com o fluxo de fluido na cavidade bucal. A comparação entre a formação de biofilme considerando as diferentes concentrações de CPC será realizada em tempo real por microscópio de campo escuro e microscópio confocal. (AU)