Busca avançada
Ano de início
Entree

Literaturas em trânsito: deslocamentos entre Goa, Macau e Portugal em obras literárias de língua portuguesa (1951-1975)

Processo: 14/00829-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Outras Literaturas Vernáculas
Pesquisador responsável:Helder Garmes
Beneficiário:Duarte Nuno Drumond Braga
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/15657-8 - Pensando Goa - uma peculiar biblioteca de língua portuguesa, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):17/22008-4 - O periodismo e as origens da poesia de língua portuguesa em Macau (1863-1930), BE.EP.PD
Assunto(s):Literatura comparada   Literatura portuguesa

Resumo

Goa e Macau, as duas ex-colónias portuguesas na Ásia, ainda guardam marcas da administração colonial que as ligou entre si e a Portugal. O aspeto propriamente literário, em língua portuguesa, dessa relação é porém uma dimensão a que ainda não foi dada a devida atenção, sobretudo de um ponto de vista comparativo. Este projeto visa propor algumas linhas de leitura para o seu entendimento no escopo temporal da fase final do império português (1951-1975). A hipótese de trabalho desta proposta centra-se no deslocamento - implicando o imaginário da viagem, do exílio ou da diáspora - tematizado nas obras literárias goesas e macaenses do referido período, bem como em algumas obras portuguesas correlatas. A partir desse imaginário se permite pensar o próprio e por vezes incerto estatuto dessas literaturas, bem como a sua natureza periférica, que se veriam figurados internamente aos textos enquanto interrogação implícita ou explícita da natureza daquelas. Partindo de um levantamento de obras literárias em instituições brasileiras, importa antes de mais nada reconstituir os percursos bio-bibliográficos de escritores em trânsito a partir dos dois territórios, ou de passagem por eles, no caso dos portugueses. Seguindo um enfoque comparativo, serão em seguida estudadas as imagens do deslocamento nas obras recolhidas, enquanto temática, motivo lírico ou eixo narrativo. Pretende-se assim provar que a mobilidade que nessas obras se daria a conhecer, oferecendo uma margem segura para a sua comparação, fornece novos dados para mapear o que nesses espaços literários periféricos, bem como no contacto com a literatura portuguesa, seria comum, ainda que sempre diverso.