Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito in vivo da redução da expressão de ARHGAP21 sobre a homeostasia glicêmica e expressão de proteínas chave do metabolismo da glicose na ilhota pancreática e tecidos periféricos

Processo: 14/03547-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helena Cristina de Lima Barbosa Sampaio
Beneficiário:Fernanda Raimondi da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/14993-9 - Ativação do receptor muscarínico tipo 3 e associação com fatores de ribosilação do ADP 1 e 6 na função da célula-beta pancreática: vias de sinalização downstream, arquitetura da ilhota e secreção de insulina, AP.JP

Resumo

A presença de ARF 1 e 6 em células epiteliais é essencial em vias que coordenam o turnover de junções aderentes, através da distribuição espacial e tráfego de componentes do complexo formado por moléculas de adesão, regulando mudanças morfológicas celulares (Palacios et al., 2001; Watanabe et al., 2009; Hiroi, 2009). Na célula-², GTPases de pequeno tamanho molecular como as ARFs têm papel fundamental na secreção de insulina (Kowluru, 2010). Dessa forma, tais GTPases também devem ser relevantes em processos que envolvam eficiência na adesão entre células vizinhas na ilhota pancreática. De fato, as moléculas de adesão, como as junções aderentes do tipo caderina epitelial (ECAD), exercem função essencial na arquitetura da ilhota pancreática (Rogers et al., 2007; Hodgkin et al., 2007; Brereton et al., 2006). Há evidências de que a imuno-neutralização da ECAD em pseudoilhotas construídas a partir de células-² MIN6 apresentam oscilação de Ca2+ citoplasmático e secreção de insulina prejudicados em resposta à glicose, sugerindo que junções aderentes funcionais exercem papel essencial sobre a função das células-². Assim, considerando que ARHGAP21 ativa a função GTPase nas ARFs, e ainda o envolvimento das ARFs em vias que coordenam o turnover de junções aderentes, este projeto de Iniciação Científica tem como objetivo investigar o papel da ARHGAP21 sobre a expressão da ECAD nas ilhotas, a área de célula-² bem como sobre o controle da secreção de insulina em ilhotas isoladas, em animais com expressão reduzida de ARHGAP21 e tratados com dieta hiperlipídica.