Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise molecular e funcional do mecanismo de secreção e ação da insulina em camundongos desnutridos submetidos a exposição contínua a luz

Processo: 13/26740-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Everardo Magalhães Carneiro
Beneficiário:Patricia Cristine Borck
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/04314-8 - Controle da expressão de Rev-erb-alpha após ruptura do ritmo circadiano, BE.EP.DR
Assunto(s):MicroRNAs   Desnutrição proteica   Ritmo circadiano   Secreção de insulina

Resumo

Atualmente a alta prevalência de obesidade e do diabetes mellitus tipo 2 (DM2) se correlaciona com alterações no ritmo circadiano causado pela maior exposição de luz a noite (LAN) devido a restrição do sono, turnos invertidos de trabalho, jet lag e presença de luz artificial nas casas, ruas e ambientes de trabalho e lazer. Ainda, a exposição de LAN quando associado a dieta com alterada oferta de nutrientes, como a de elevado teor lipídico (HFD), desencadeia alterações mais acentuadas na homeostase lipídica e glicêmica acelerando o desenvolvimento da obesidade. Nesse contexto, os microRNAs (miRNAs) representam uma classe emergente de reguladores da homeostase energética, os quais podem ser modulados pela luz e ritmo circadiano. Os miRNAs são pequenos RNAs não codificantes, os quais atuam no controle da expressão gênica, a nível pós-transcricional, levando a inibição ou redução da síntese proteica. Em estados fisiopatológicos com desnutrição, obesidade e DM2 os mecanismos de síntese e maturação dos miRNAs encontram-se alterados, fato que favorece a progressão dessas doenças. No decorrer dos anos, nosso grupo de pesquisa vem caracterizando a função pancreática de animais submetidos à restrição proteica. Esses animais apresentam menor secreção de insulina induzida por glicose e outros agentes insulinotrópicos bem como maior tolerância à glicose e sensibilidade periférica à insulina. Além disso, camundongos desnutridos apresentam alteração na expressão de genes do relógio biológico, bem como no perfil circadiano de secreção de insulina. Acreditamos que essas alterações circadianas predisponham, camundongos submetidos a restrição proteica, a serem mais susceptíveis as alterações metabólicas induzida pela exposição continua a luz. Dessa forma temos por objetivo verificar os efeitos da exposição de LAN sobre a função das células ²-pancreáticas e dos tecidos periféricos no controle da homeostase glicêmica em camundongos desnutridos. Além disso, propomos determinar um possível papel dos miRNAs como mediadores das alterações na secreção de insulina nesse modelo experimental. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BORCK, PATRICIA C.; BATISTA, THIAGO M.; VETTORAZZI, JEAN F.; SOARES, GABRIELA M.; LUBACZEUSKI, CAMILA; GUAN, DONGYIN; BOSCHERO, ANTONIO C.; VIEIRA, ELAINE; LAZAR, MITCHELL A.; CARNEIRO, EVERARDO M. Nighttime light exposure enhances Rev-erb alpha-targeting microRNAs and contributes to hepatic steatosis. METABOLISM-CLINICAL AND EXPERIMENTAL, v. 85, p. 250-258, AUG 2018. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.